Impressão 3D: como funciona

Antes exclusiva para a produção industrial, a impressão 3D já é hoje uma realidade também para o uso pessoal, graças ao desenvolvimento da tecnologia…

Antes exclusiva para a produção industrial, a impressão 3D já é hoje uma realidade também para o uso pessoal, graças ao desenvolvimento da tecnologia e à redução de custos (já existem modelos custando cerca de R$ 4.000,00), permitindo que qualquer pessoa possa dar vida às suas criações, seja para o desenvolvimento de um boneco, de um busto do seu cachorro ou de uma capa para celular.

A impressão 3D permite criar protótipos e moldes de produtos em poucos minutos (Foto: Divulgação)

As impressoras tridimensionais são um grande avanço na produção de protótipos e de moldes para vários tipos de produtos. Antigamente, para projetar um determinado produto, era preciso desenhá-lo no papel. Mas com essa tecnologia, você cria o produto no computador, usando programas que desenvolvam objetos em 3D, como o AutoCad, e pode ter o protótipo nas mãos em questão de minutos, pronto para ser testado.

As possibilidades de uso das impressoras em 3D são tão abrangentes que até mesmo um avião não tripulado foi criado em uma máquina desse tipo, por pesquisadores de uma universidade britânica. Movido à eletricidade, o avião decolou poucos dias após ficar pronto e foi um grande sucesso.

Quanto custam: Impressoras 3D no Brasil – preços

Como funciona a impressão 3D

As impressoras 3D já estão bem mais acessíveis, inclusive para uso pessoal (Foto: Divulgação)

São várias as técnicas que podem estar empregadas na impressão 3D, para a construção de peças a partir de modelos digitais, como a deposição de resina plástica e a modelagem de objetos com pó e laser, entre outras.

De forma geral, basta fazer o desenho do produto em questão em aplicativos como o AutoCad e mandá-lo direto para a impressora 3D, aguardando até que o produto esteja pronto e possam ser verificadas questões como proporções, conforto, segurança, design, possíveis falhas no projeto e o próprio funcionamento.

Este carro elétrico, batizado de Aeiron, foi criado a partir de técnicas de impressão 3D (Foto: Divulgação)

Algumas das vantagens da impressão 3D são a ausência de materiais tóxicos usados no processo de fabricação e a facilidade de limpeza e acabamento, já que não é preciso usar lixas para retirar os excessos. Bastam uma pinça para eliminar os excessos e uma escova para retirar a poeira.

Leia Também:  L'Oréal vai imprimir pele humana

Imprimindo uma réplica do seu rosto: Japoneses criam impressora de rostos em 3D

O futuro da impressão 3D

A impressão tridimensional poderá ser usada para a reprodução de órgãos e tecidos humanos (Foto: Divulgação)

Atualmente, a impressão 3D já tem uma série de usos, como a produção de sapatos, brinquedos, acessórios, aparelhos eletrônicos e peças, entre outros objetos, que podem ter de um centímetro ao tamanho real.

Futuramente, a expectativa é de que seja possível utilizar a técnica para fins medicinais, como o desenvolvimento de sapatos e palmilhas específicas para pessoas que tenham problemas ortopédicos e até para a reprodução de tecidos e ossos humanos tridimensionais.

A técnica permitirá também que você compre o design de uma peça automotiva ou de um aparelho eletrônico e faça a sua impressão sem sair de casa (Foto: Divulgação)

Além disso, a impressão tridimensional poderá permitir que, ao invés de ir até uma loja e comprar o produto pronto, você adquira o design, de uma peça automotiva ou de um produto eletrônico, por exemplo, e utilize uma impressora 3D para criar o produto em sua casa.

Top