Importância do Exercício Físico no Tratamento de Diabetes

Importância do Exercício Físico no Tratamento de Diabetes

Diabete Mellitus é um distúrbio crônico do metabolismo de carboidratos, lipídios e proteínas, conseqüente a uma deficiência absoluta ou relativa de insulina, no geral…

Por Redacao em 16/11/2010

Diabete Mellitus é um distúrbio crônico do metabolismo de carboidratos, lipídios e proteínas, conseqüente a uma deficiência absoluta ou relativa de insulina, no geral interagem fatores hereditários e ambientais.

Ela é causada pela deficiência ou insuficiência da produção de insulina.A insulina é um hormônio protético que é sintetizado no pâncreas através das ilhotas de Largerhans agindo para impedir a formação de níveis sangüíneos elevados de glicose, favorecer a formação de tecido gorduroso marrom que atua como reserva energética e participa do metabolismo dos sais minerais.

A diabetes mellitus é dividida em dois tipos de diabetes principais:

– Tipo I que acomete crianças e jovens, não apresenta obesidade prévia, a taxa de insulina é baixa, há  presença freqüente de anticorpos antiinsilina e de citoacidose.

– Tipo II acomete pessoas com mais de 40 anos, freqüente mente obesas, a taxa de insulina pode ser normal ou mesmo aumentada, porém ela não está ativa, é rara presença de anticorpos antiinsulina e há presença de hipoglicemia.

O diabetes mellitus tipo I como insulino dependente e do tipo II como insulino não dependente.

Os exercícios são de grande importância para o diabético e a fisioterapia atua com a cinesioterapia trazendo benefícios imediatos ou tardios.Como imediatos podemos citar oaumento da insulina, aumento da captação da glicose pelo músculo, captação da glicose no período pós –  exercício, diminuição da taxa de glicose, aumento da sensilbildade  celular à insulina, diminuição da gordura corporal, redução dos fatores de riscos de doenças coronarianas, decréscimo da ansiedade e da depressão,melhora o consumo de oxigênio e glicose.

A pratica a cinesioterapia deve ter alguns cuidados como: fazer exercícios aeróbios contínuos e de baixo esforço, ao aumentar o esforço  fazer complementação alimentar para evitar hipogolicemia, evitar realizar exercícios em horários quentes, evitar fortalecimento da musculatura  abdominal, evitar realizar exercícios nos membros de maior ação da insulina ou hipoglicemiantes.

O fisioterapeuta que acompanha um paciente com diabetes pode fazer uso também de exercícios respiratórios, reequilíbrio muscular, resistidos manuais, hidroterapia,, proprioceptivos, equilíbrio e coordenação, estimulação tátil, eletroterapia.

Top