Ilha do Mel: Um Lugar Encantado

Ilha do Mel: Um Lugar Encantado

“Esta é a barca para a Ilha do Mel…”, assim começa a música da banda de reggae Djambi (de Curitiba) e também é assim…

Por Redacao em 24/04/2011

“Esta é a barca para a Ilha do Mel…”, assim começa a música da banda de reggae Djambi (de Curitiba) e também é assim que começa a viagem para este paraíso. Localizada na costa do Paraná, a Ilha do Mel é uma daqueles refúgios tranquilos que estão cada vez mais raros de se encontrar. Para chegar até ela é preciso tomar uma das barcas que saem das cidades de Pontal do Paraná e Paranaguá. A viagem dura de vinte minutos à meia-hora. Agora, é chegando lá que o espetáculo da natureza acontece.

Desde 1992 a ilha tem o status de Reserva da Biosfera. A decisão aconteceu durante a ECO 92, no Rio de Janeiro, e tem por função preservar a fauna e a flora da região. Por conta disso, há algumas restrições para acesso – mas nada muito complicado. O número de visitantes é limitado e é preciso fazer um cadastro na hora do embarque. O número máximo, simultâneo, de turista é de 5000. Portanto, se pretende visitá-la em datas que tendem a ser cheias – como Ano Novo, carnaval e grandes feriados – a dica é: reserve sua estada com antecedência.

Na ilha não há carros, nem se pode entrar com animais. Quanto ao veículo, há inúmeros estacionamentos em volta do terminal de embarque. Os valores variam de acordo com a época do ano, mas em alta temporada sai em torno de R$ 20 o dia. Já em relação ao seu bichinho de estimação, a única opção é falar com o vizinho, com a sogra ou colocar a mão no bolso e hospedá-lo em um hotel. E como tudo por lá é feito por trilhas, já sabe: chapéu, água, protetor solar e preparo físico no bolso. Mas, independente disso, vale a pena. Há praias desertas – desertas mesmo! – com faixas largas de areia, vegetação densa por de trás e pedras emoldurando o mar.

Um cenário rústico, repleto de pousadas idílicas que formam pequenas vilas. Os caminhos cortam essas vilas, a mata e trafegam pelas diferentes praias que cercam os 27,5 Km² da ilha. São 35 km de praias e coisa bonita para se ver é o que não falta. As principais dicas para visitação são o Farol das Conchas, a Fortaleza de Nossa Senhora dos Prazeres e a Gruta das Encantadas.

Fortaleza: Foi construída em 1767, por ordem do Rei de Portugal, Dom José I, com o objetivo de proteger a Baía de Paranaguá, onde se encontra um dos principais portos do país.

Farol das Conchas: A cereja do bolo na paisagem. Construído em 1872, por ordem de D. Pedro II, para orientar o caminho dos navios que adentravam na baía. A vista lá de cima é de arrepiar.

Gruta das Encantadas: Cavidade natural ao nível do mar, localizada ao sul da ilha. Dizem os antigos moradores da Ilha do Mel que a gruta era visitada por lindas mulheres que, em noite de luar, seduziam os passantes e os atraiam para dentro da gruta… para nunca mais serem vistos. Canja de galinha e evitar sereias não fazem mal a ninguém, não é mesmo?

Mais em: http://www.ilhadomel.net

Top