Ilha de Marajó: dicas, passeios, o que conhecer

A ilha de Marajó é uma ilha brasileira do estado do Pará, banhada pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins. Ela é…

O município de Soure é considerado a capital da Ilha de Marajó.

A ilha de Marajó é uma ilha brasileira do estado do Pará, banhada pelo oceano Atlântico e pelos rios Amazonas e Tocantins. Ela é dividida em 12 municípios pontilhados por matas, rios campos, mangues e igarapés. Com toda sua beleza, forma um cenário perfeito para quem pretende desvendar um pedaço quase intacto da selva amazônica.

Com uma área de aproximadamente 40 100 km², é a maior ilha fluviomarítima do mundo. A cidade de Belém situa-se à sudeste do canal que separa a ilha do continente. Outro grande destaque da região é que possui o maior rebanho de búfalos do Brasil, cerca de 600 mil cabeças.

Dicas para Ilha de Marajó

Saindo de Belém com barcos ou balsas, é possível se destocar rumo à Soure, a “capital” da ilha, alcançada depois de cerca de três horas de navegação. É nesta área que estão às melhores praias do Pesqueiro, Barra Velha e Joanes ali também se pode encontrar as melhores hospedagens e restaurantes, além de boa parte dos 250 mil habitantes da região.

Passeios pela Ilha

Com tanta diversidade a ilha oferece uma variedade imensa de lugares para passeio. Uma das mais interessantes atividades para o turista realizar é o passeio no lombo de um búfalo. O símbolo da ilha pode ser visto em grandes manadas nas extensas planícies ou disperso nas modestas áreas urbanas, onde são usados até mesmo como táxi e montaria para a polícia. Já no Carnaval, é possível ver os animais puxando carroças equipadas com caixas de som, numa versão local dos trios elétricos baianos.

Leia Também:  Curso de Habilitação gratuito Bahia 2016

Também podem ser realizados passeios no arquipélago para a observação de guarás. Aves típicas de penas vermelhas. Já os fãs dos esportes de aventura também se divertem na área com a prática de caminhadas na selva, rafting e ciclismo pelas praias.

Os guaras podem ser vistos nos passeios pela Ilha de Marajó.

O que não se pode deixar de conhecer

Os encantos da região também são destacados na cultura, uma das heranças mais ricas presentes na ilha. A igreja de Nossa Senhora da Conceição-Padroeira de Salvaterra foi construída em 1811 e está localizada na praça Magalhães Barata, sendo um dos locais mais visitados.

Em Joanes está o sítio arqueológico com ruínas do século XVI. As Ruínas de Joanes são uma área de temas polêmicos de debate entre a comunidade e órgãos governamentais. Elas guardam importantes referências da história do Brasil.

Para os amantes da natureza, outro local importante para se conhecer é a Mata do Bacurizal. Uma reserva ecológica de apenas 2 quilómetros do centro de Salvaterra. Tem esse nome devido à existência de muitas árvores de bacuri, fruta muito saborosa presente na região. Nesse local também é possível encontrar um imenso número de trilhas que recortam o centro da mata, sendo muito utilizadas pelos turistas e até moradores que gostam de realizar caminhadas ao ar livre.

Os bufalos são usados até mesmo como meio de transporte na região.

Quem é apreciador da natureza poderá usufruir desse patrimônio natural em território brasileiro à margem do onipotente Rio Amazonas. Um local lindo que deve ser conhecido e apreciado.

Top