Hospeda Rio: rede de hospedagem domiciliar

A prefeitura do Rio de Janeiro, em parceria com a empresa de turismo RioTur, lançou o programa de hospedagem domiciliar, neste mês de maio. A intenção é oferecer alternativas à hospedagem dos turistas em hotéis.

O que é hospedagem domiciliar?

A hospedagem domiciliar é algo muito simples. O Governo, em parceria com redes locais, está incentivando a população a receber os turistas em suas casas. Assim, em vez de ficar num hotel, o turista pode escolher ficar em uma casa de família carioca.

Segundo a prefeitura do Rio de Janeiro, esta é uma forma de incentivar a hospitalidade e o contato maior com pessoas de outras culturas. Além de oferecer ao anfitrião fluminense a oportunidade de viver uma experiência diferente e mais profunda com os visitantes, o programa ainda proporcionará a ele um meio de obter rendas, pela comercialização dos ambientes de sua casa.

Veja mais sobre hospedagem: Dicas para economizar com hospedagem em uma viagem

Este programa é comum nos países da Europa, há muito tempo. Agora, o Rio de Janeiro figurará entre as cidades que oferecem esse tipo de hospedagem.

Vantagens da hospedagem domiciliar

Como citado acima, o cidadão carioca que oferecer sua casa para hospedagem, irá ganhar dinheiro com isso. O turista, por sua vez, será incentivado pela economia, em seu passeio pelo país. Os preços da hospedagem domiciliar serão mais baixos do que os cobrados nos hotéis; isso sem contar a maior liberdade dada a ele, que não estará preso a horários comumente estabelecidos pela rede hoteleira. Esta, por sua vez, estará menos sufocada, nos tempos de grande movimentação na capital carioca.

Veja Curso técnico gratuito de hospedagem

Como funciona a hospedagem domiciliar?

Qualquer pessoa da cidade do Rio de Janeiro pode cadastrar seu lar, no programa, por meio da página da RioTur, no endereço www.hospedario.com.br. Ao acessar a página, o anfitrião poderá escolher uma das duas redes parceiras disponíveis, à qual irá se filiar: a Cama e Café e a Bed and Breakfast Brasil, ambas vinculadas à prestação de serviços, assumindo responsabilidade sobre a qualidade e infraestrutura do sistema. Após isso, uma equipe será enviada à casa da pessoa, a fim de realizar uma espécie de fiscalização do local, já que o programa exige alguns pontos a serem considerados. A aprovação do imóvel será validada pela RioTur.

O turista que deseja ter sua vaga em um domicílio carioca deve, da mesma forma, acessar a página e fazer a solicitação.

Por que a prefeitura adotou o programa?

 Inicialmente, a intenção é aumentar a oferta de vagas para hospedagem, na cidade, devido ao esperado e grandioso acontecimento da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio +20, que acontecerá de 20 a 22 de junho, deste ano, na cidade carioca. Além deste evento, do qual participarão representantes de 170 países, haverá, também, a Cúpula dos Povos – evento paralelo, que acontecerá de 15 até 23 de junho, com Ong’s e ativistas do mundo inteiro. Como a demanda por acomodações será grandiosa, o programa de hospedagem domiciliar será de grande ajuda.

Reply