Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática

Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática, segundo pesquisa. Esse novo estudo mostra que, no período de gestação, baixos níveis de um hormônio…

Por Élida Santos em 23/09/2014

Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática, segundo pesquisa. Esse novo estudo mostra que, no período de gestação, baixos níveis de um hormônio produzido pela glândula tireoide da mulher acabam influenciando negativamente o desenvolvimento de uma criança em matemática nos seus primeiros anos de alfabetização e aprendizado na escola. A pesquisa pode ajudar no controle hormonal de grávidas e auxiliar as crianças nos níveis de aprendizagem.

Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática (Foto: Divulgação)

Leia mais informações sobre: Famosos que tem dislexia: fotos

Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática

Hormônios da mãe deixam crianças ruins de matemática de acordo com pesquisadores holandeses. Essa pesquisa registrou o nível do hormônio tiroxina em mulheres quando estavam na 12ª semana de gravidez e, após, acompanharem suas 1.196 crianças saudáveis do nascimento até completarem cinco anos de idade chegaram a conclusão de que esses pequenos tiveram problemas ao aprender matemática.

Os especialistas analisaram as notas destas crianças em línguas e aritmética. Aquelas crianças em que as mães tiveram um baixo nível de tiroxina na gestação tiraram notas abaixo da média em aritmética. Porém, os cientistas que tiveram a frente da pesquisa por Martijn Finken, do VU University Medical Centre, de Amsterdã, não teve diferença nas notas em línguas. “Ainda é preciso saber se isso persiste na idade adulta. Continuaremos a monitorar estas crianças para responder a isso”, explicou Finken.

Controle hormonal de mãe pode ajudar crianças a terem mais facilidade de aprendizagem (Foto: Divulgação)

Saiba mais informações sobre: Distúrbios de aprendizagem mais comuns

Pesquisa foi apresentada em Dublin

Os resultados dessa pesquisa diferenciada foram apresentados durante o encontro anual da Sociedade Europeia de Endocrinologia Pediátrica, em Dublin, na Irlanda. O baixo índice hormonal de tiroxina em mulheres grávidas já havia sido relacionado a problemas no desenvolvimento mental na infância, levando a possíveis problemas de aprendizagem e no crescimento do pequeno.

“É possível que essas crianças possam se beneficiar de suplementos hormonais para melhorar seu desenvolvimento cerebral quando ainda estão no útero”, declarou o cientista. “Este tipo de tratamento já foi tentado antes, mas não melhorou as habilidades cognitivas. No entanto, o momento em que este tratamento é aplicado por influenciar seu sucesso”, finalizou.

Top