Heróis Anônimos do 11 de Setembro – Documentário da BBC

O ataque terrorista contra os Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 ainda é pauta para reportagens em todo o mundo. O ato…

O ataque terrorista contra os Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 ainda é pauta para reportagens em todo o mundo. O ato contra os americanos, em forma de protesto, levou à morte muitos inocentes naquele ano. Na época, o presidente George W. Bush afirmou que os EUA não teriam piedade e enfrentariam essa guerra contra o terror, a fim de se sentirem novamente seguros.

Já se passaram 10 anos desde o dia que o terror assolou os norte-americanos e histórias de pessoas anônimas vêm à tona, lembrando detalhes vividos por personagens comuns em meio a um ataque que levaria alguns à morte.

O ato de coragem de pessoas comuns chama a atenção pelo heroísmo e rapidez com que agiram naquele momento tenso e isso rendeu um documentário feito pela BBC “11 de setembro, Estado de Emergência”, contando narrativas até então não noticiadas. O cenário presidencial ou decisões do governo já são conhecidos, mas o que falar dos cidadãos comuns que precisaram ter um ato de coragem para sobreviver ou ajudar outras pessoas?

Veiculado no Brasil pelo Fantástico, o documentário mostrou uma face da história onde a ação de heróis anônimos foi revelada, inclusive com gravações reais, como o caso da aeromoça que ao perceber que o avião em que estava havia sido sequestrado, acionou os controladores de voo, sendo a primeira pessoa a alertar a respeito de um ataque terrorista – ainda desconhecido naquele momento. O avião em que a aeromoça estava foi o primeiro a se chocar com uma das torres gêmeas, mas a informação de alguém que estava dentro do avião foi fundamental para posteriormente sabermos que não se tratou de um erro do piloto e sim de um atentado.

Leia Também:  Visa Vale Bradesco

No prédio do World Trade Center a confusão se alastrava após o primeiro avião colidir com a torre. Todos queriam sair, mas um contador resolve voltar para buscar papéis, ainda no elevador ele é surpreendido por um forte barulho, o que aconteceu na torre vizinha, agora havia acontecido no prédio em que ele estava. Milagrosamente ele conseguiu sair do elevador e tentando sair do prédio encontrou uma amiga muito ferida. Para aquela senhora, o seu herói anônimo foi o contador que a ajudou a descer muitos andares, enfrentando os destroços que se colocavam como obstáculos.

Naquela manhã em Nova Iorque ser bombeiro era uma profissão de vida e de morte, entrar no prédio em chamas e salvar vidas podia ser sinônimo de

perder a sua própria, mas não foi o que aconteceu com o bombeiro que entrou corajosamente para vencer a morte naquele dia. Apesar de ter ficado soterrado nos primeiros andares do prédio, após sua queda, ele conseguiu ser encontrado e salvo.

Com o cenário aéreo repleto de aviões, o chefe do controle aéreo toma a decisão importantíssima de que todos interrompam seus voos, assim, quem não obedecer mostra sinais de que outros aviões podem estar sequestrados também. Dessa forma, a ordem de que quatro mil aviões estivessem no chão foi um passo para desvendar quantos outros ataques estavam previstos para aquela manhã.

Um avião não obedeceu as ordens e continuou fora de sua rota e no ar. O piloto de F-16 foi orientado a derrubar o avião que estava cheio de passageiros inocentes. Ele não teve tempo de colocar o plano em prática, dentro do avião os passageiros possivelmente se rebelaram e evitaram uma tragédia ainda maior. Dois dos passageiros falaram com familiares minutos antes de o avião cair e informaram que sabiam que algo errado estava acontecendo. Ao serem informados pelos familiares de que ataques terroristas estavam acontecendo no país, entenderam que aquela era uma missão suicida e resolveram agir, colocando no chão o voo United 93 e encerrando suas vidas em prol de várias outras.

Leia Também:  Cidades com mais engarrafamentos do mundo

Seus nomes não são famosos, eles não eram celebridades nem autoridades do governo, mas suas decisões tiveram impacto naquele dia de terror que assolou a pátria.

Top