Hackers Invadem Site da Presidência da República do Brasil

A tecnologia nos trás muitos beneficios, sem duvidas não se pode negar, pois é através dela que temos avanços que em tempo atrás nem…

A tecnologia nos trás muitos beneficios, sem duvidas não se pode negar, pois é através dela que temos avanços que em tempo atrás nem se cogitava, mas no meio de tantas formas e meios de comunicação podemos ainda preservar nossa privacidade? Até onde vão os limites das pessoas em busca de provar que são capazes de invadir, roubar, trapacear? São perguntas que estão fervilhando em minha cabeça depois dos últimos acontecimentos de hoje 23/06, quando o grupo de hackers Fatal Error Crew públicou no Twitter uma lista imensa de sites de prefeituras e câmeras municipais que eles tiraram do ar.

Os hackers Fatal Error Crew são os mesmo que no final de semana passado invadiram e retiraram informações de funcionários do exército,e no twitter não deixaram de expressar o feito escrevendo “500 sites dos ladrões downnn”,  por um lado a questão de roubos e desfalques que acontecem no nosso País, ou indo mais além, no mundo inteiro estamos cansados de saber que existem, os jornais que não me deixam mentir, mas por outro lado acredito que em nosso País existem Leis e governantes para investigar e resolver a questão. E nós meros cidadãos Hackeadores ou não temos o direito de fazer justiças pelas próprias mãos, ou seja, fazer justiças pelos computadores tirando, roubando informações confidenciais? Situação delicada esta que certamente divide as opiniões populares, pois às vezes é tão difícil ver tantas injustiças e investigações acabarem em “pizza”.

Por enquanto a maioria dos ataques estão sendo feitos em municípios pequenos do interior do País, mas também há na lista cidades de médio porte, como Altamira (PA), Bento Gonçalves (RS), Chuí (RS) e Diamantina (MG), e os sites das capitais estaduais ainda não estão sendo atingidos.

Leia Também:  O Proteste quer anular o PNBL

Os sites da Presidência da República e do Ministério dos Esportes também saíram do ar hoje 23/06, mas pela ação de outro grupo de piratas virtuais, sinceramente se essa moda pegar pode ser o principio de uma catástrofe ou de uma Era onde a palavra “segredo”, “privacidade”, “sigilo” serão extinto do dicionário.

Os endereços eletrônicos da Presidência da República também foram alvos e saíram do ar, o www.presidencia.gov.br e o www.info.planalto.gov.br, voltaram a ficar fora do ar hoje 23/06, após os ataques de hackers aos endereços virtuais do governo ocorridos na quarta-feira 22/06.

A assessoria de imprensa do Planalto não afirmou a saída do site do ar ocorrido hoje ao fato dos ataques, de acordo com o Planalto o site pode estar passando apenas por um período de manutenção rotineira, mas existe um, porém quando ocorre esse tipo de manutenção a assessoria costuma avisar com antecedência que os sites vão ficar indisponíveis, o que não aconteceu desta vez.

Segundo alguns meios de comunicações os sites podem ter sido tirados do ar por precaução pela equipe de informática do governo, pois em dias anteriores ouve um ataque de hackers que derrubou esses sites, além dos endereços na web da Receita Federal e da Petrobras, o grupo LulzSecBrazil divulgou supostos dados pessoais da presidente Dilma Rousseff e do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

O LulzSecBrazil é o braço direito do grupo coletivo internacional Lulz Security, que vem ganhando destaque por ataques recentes aos servidores da CIA – Agência de Inteligência Americana, do FBI – Polícia Federal Americana, do serviço público de saúde britânico, o NHS, da empresa Sony e das TV americanas Fox e PBS.

Leia Também:  Novo software de roubo a banco faturou US$ 78 milhões no ano passado

As informações contidas no arquivo de Dilma e Kassab trazem dados como número do CPF e do PIS data de nascimento, e outras informações pessoais. Muitas dessas informações são públicas e constam, por exemplo, da prestação de contas dos mandatários durante as campanhas eleitorais.

O grupo disponibilizou outros dois arquivos, sendo um deles com supostos caminhos para o recebimento de e-mails pessoais de funcionários da Petrobras e outro com supostas senhas e logins de acesso a áreas restritas do site do Ministério do Esporte.

De acordo com o coordenador de comunicação social do Serviço Federal de Processamento de Dados, o órgão responsável pelos principais sistemas informáticos do governo federal, nenhum dos sites administrados pelo órgão sofreu invasão que pudesse expor dados sigilosos do governo ou de cidadãos. Dois bilhões de acessos durante o ataque foram registrados em horários em que habitualmente os acessos são quase nulos, declara o diretor superintendente do Serpro (Serviço de Processamento de Dados), Gilberto Paganoto.

Numa tentativa rápida e segura, depois de verificar o volumoso número de acessos seguidos em tão pouco tempo levou o Serpro a retirar os sites da Presidência da República e do Portal Brasil do ar entre a 0h40 e 01h40.

Acho que mais do que nunca além de desenvolver tecnologias avançadíssimas, teremos que criar uma vacina contra as mesmas tecnologias que salvam vidas e tira a privacidade e informações confidênciais.

Top