Hábitos modernos que prejudicam a saúde

A vida moderna nos trás muita comodidade e conforto. O que pouca gente sabe é que nem tudo é tão maravilhoso quanto parece. Alguns…

A modernidade pode nos trazer problemas á saúde

A vida moderna nos trás muita comodidade e conforto. O que pouca gente sabe é que nem tudo é tão maravilhoso quanto parece. Alguns hábitos surgiram com a mudança das atividades cotidianas, e alguns deles podem trazer sérios malefícios à saúde.

Descubra agora os 3 costumes modernos mais comuns e que podem trazer malefícios e aprenda a se prevenir.

Computador, o (ex) melhor amigo

Que o computador foi uma das maiores invenções, não há como negar, mas se utilizado de modo incorreto, pode se parecer muito mais com um vilão do que com um mocinho.

A luz emitida pelo monitor acaba inibindo a produção de melatonina, um hormônio que favorece o sono. O resultado será a diminuição das horas de sono (que serão passadas em frente ao PC) e a menor qualidade das horas de descanso, levanto à diminuição da capacidade de concentração, falta de energia e sonolência durante o dia.

O uso prolongado do computador não afeta somente o sono. Outro alvo dos danos são os olhos, porque, como ficamos mais concentrados, piscamos menos do que deveríamos, o que leva ao ressecamento ocular. Os sintomas são cansaço visual, dificuldade para ajustar o foco, visão embaçada, coceira e dor de cabeça.

A luz emitida pelo monitor acaba inibindo a produção de melatonina, um hormônio que favorece o sono

Para contornar a situação:

  • Interrompa o uso do computador a cada hora de uso. Feche os olhos e faça um breve alongamento durante 5 minutos;
  • Desligue o monitor, na hora de dormir, para que a luz do monitor não atrapalhe o sono – caso o computador fique no quarto;
  • Pessoas que não têm como fugir do PC (como no caso das que trabalham em frente ao computador) devem fazer uso de colírios lubrificantes, sob indicação médica.
Leia Também:  Psicopatas no trabalho: como identificar

Ar condicionado, uma delícia perigosa.

O aparelho retira a umidade do ar, ressecando a mucosa respiratória – o que pode ser terrível para indivíduos alérgicos. Além disso, a falta de limpeza dos filtros propicia a proliferação de microrganismos como os fungos, bactérias e ácaros, que podem causar complicações respiratórias que vão desde alergias e resfriados à pneumonias.

Estudos mostram que a baixa qualidade do ar, relacionada ao uso de ar condicionado, aumenta a ocorrência de problemas respiratórios em até 30%.

Para contornar a situação:

  • Não fique com o ar ligado o tempo todo e mantenha-o em uma temperatura entre 20 e 22 ºC;
  • Siga as recomendações de limpeza dos filtros;
  • Evite ficar em locais muito próximos à saída de ar, onde a corrente de vento gelado atinja diretamente a pele.

Conectado 24h com o celular

Há pessoas que não saem de casa sem o celular, ficam com o aparelho na mão o tempo todo e não sossegam um instante sequer sem checar a tela do telefone. Essa relação, nada saudável, se chama NOMOFOBIA (medo de ficar sem o celular – o termo também se aplica a dependentes de qualquer tipo de tecnologia que os mantém conectados ao mundo virtual). Estudos mostram que, para quem sofre desse distúrbio, ficar longe do aparelho pode ser mais estressante do que terminar um namoro.

Existem diversos questionamentos sobre a radiação emanada dos aparelhos telefônicos, que, devido à proximidade, supostamente se relacionaria com o surgimento de tumores cerebrais. Os estudos sobre o assunto são controversos, mas, na dúvida, é melhor se prevenir.

O celular pode prejudicar a saúde

Para contornar a situação:

  • Dê preferência aos fones de ouvido e viva voz;
  • Leve o aparelho na bolsa ao invés do bolso;
  • Não durma com o celular perto da cabeça;
  • Evite usar o aparelho em locais onde a radiação pode se concentrar, como dentro do carro ou em elevadores;
  • Falar com o sinal fraco aumenta a radiação do aparelho.
Leia Também:  Cuidados com os analgésicos

Top