Grécia desiste oficialmente de aceitar o referendo

A Grécia desistiu oficialmente nesta sexta-feira (4) de realizar o referendo sobre o segundo plano de ajuda financeira ao país, afirmou o ministro de…

A Grécia desistiu oficialmente nesta sexta-feira (4) de realizar o referendo sobre o segundo plano de ajuda financeira ao país, afirmou o ministro de Finanças, Evangelos Venizelos. A informação foi passada por telefone ao Eurogrupo, Jean-Claude Juncker, ao comissário para Assuntos Econômicos e Monetários da União Europeia, Olli Rehn e ao ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schaeuble.

“Em vista do voto de confiança desta noite, Venizelos destacou que o objetivo é que o governo continue não só com o suporte dos deputados do Pasok (Partido Socialista), mas também tentar conseguir uma cooperação mais ampla, para o bem do país e para formar um governo com estas linhas”, comentou Venizelos.

George Papandreou, primeiro-ministro grego, estava diante do maior obstáculo de sua carreira: aceitar a ajuda financeira da União Europeia e concordar em implementar no país as medidas de austeridade ou não.

Na noite de hoje (4), o parlamento grego deve votar por em uma moção de confiança, o qual o destino pode resultar na caída do governo de Papandreou. Entretanto, o ministro Evangelos Venizelos estaria chegando a um acordo para que o primeiro-ministro receba o voto de confiança do partido, Posak, para que ele possa deixar o cargo como uma forma de “salvar a legenda”.

O ministro das Finanças acrescentou ainda que a Grécia estuda trabalhar em uma política, junto ao Eurogrupo, necessária para garantir o desembolso da sexta parcela de 8 bilhões de euros. A reunião deve acontecer na próxima segunda-feira (7).

Top