Gravidez em idade avançada: riscos

Antigamente o mercado de trabalho era dominado pelos homens e, atualmente, a maioria das mulheres trabalha fora, algumas com foco prioritário na construção da…

Por Editorial MDT em 22/05/2013

Antigamente o mercado de trabalho era dominado pelos homens e, atualmente, a maioria das mulheres trabalha fora, algumas com foco prioritário na construção da carreira. Essa mudança social faz com elas optem por um planejamento familiar tardio e engravidem mais tarde. Saiba mais sobre o assunto e veja os riscos de uma gravidez em idade avançada.

A gravidez tardia pode oferecer alguns riscos. (Foto: divulgação)

Gravidez em idade avançada

O critério sobre idade ideal para dar à luz evolui com o passar dos anos. Em 1960, considerava-se ideal a faixa entre 18 e 25 anos. Quando a mulher tinha um filho pela primeira vez após os 25 anos, era tida como primigesta idosa. Atualmente, admite-se que a idade ideal para a primeira gestação seja entre 20 e 30 anos. Diante disso, as mulheres engravidam mais tarde, aumentando a possibilidade de que daqui alguns anos esses números sejam revistos e o período aumente ainda mais.

De modo geral, o universo feminino mudou muito a partir dos anos 60. As mulheres entraram para as universidades e passaram a disputar o espaço no mercado de trabalho com os homens. Além disso, o desenvolvimento de métodos anticoncepcionais seguros permite definir o momento mais oportuno para engravidar. Diante dessas possibilidades de carreira e desenvolvimento pessoal, a maioria passou a optar por ter filhos mais tarde, após os 35 anos.

A gravidez tardia exige acompanhamento médico mais criterioso. (Foto: divulgação)

Veja também cuidados e tipos de gravidez gemelar 

Riscos de gravidez em idade avançada

Após os 35 anos é mais difícil de engravidar, a mulher tem menos óvulos e é menos fértil. Depois, engravidando mais velha, a possibilidade de ter um filho com síndrome de Down aumenta. No final, durante a evolução da gravidez, é maior risco de desenvolver hipertensão, diabetes ou apresentar doenças de base pré-existentes, visto que muitas mulheres adultas só procuram o médico quando ficam grávidas.

Entre os 29 e 35 anos, o decréscimo da taxa de fertilidade feminina é grande. Os profissionais especializados no assunto afirmam que antes dos 35 anos conseguem excelente resposta para fertilizações in vitro, após essa idade os resultados costumam ser bem piores.

Nos casais em idade fértil e sem nenhum problema, a chance de engravidar naturalmente é de 25% em cada ciclo menstrual. Nas fertilizações in vitro, a taxa de eficácia diminui para 20%. Por isso, considera-se normal que uma mulher com 25 anos tente engravidar durante 4 meses e não tenha sucesso. Mulheres com mais de 35 anos costumam demorar ainda mais para conseguir a gestação.

Depois dos 30 a mulher apresenta mais dificuldades de engravidar. (Foto: divulgação)

Veja também como lidar com o estresse na gravidez 

A gravidez em idade avançada é comum atualmente. Ela pode oferecer alguns riscos para a gestante, já que nesse período a dificuldade de engravidar é maior. É preciso fazer um acompanhamento ginecológico para avaliar as condições da gestação e prevenir possíveis problemas.

Top