GPH: Grupo de Pais de Homossexuais

Muitas vezes, os pais ficam perdidos quando descobrem que o seu filho ou a sua filha são homossexuais. Por mais que o assunto seja…

Por Editorial MDT em 20/03/2012

A ONG GPH ajuda os pais de homossexuais a aceitarem a opção dos seus filhos. (Foto: Divulgação)

Muitas vezes, os pais ficam perdidos quando descobrem que o seu filho ou a sua filha são homossexuais. Por mais que o assunto seja difundido pela mídia, não é fácil aceitar filhos que gostam do mesmo sexo, já que a sociedade os marginaliza. Portanto, se o seu filho ou filha for homossexual e você não sabe como agir, conheça o GPH, Grupo de Pais de Homossexuais e converse com pessoas que se encontram na mesma situação que a sua.

O GPH é uma ONG (Organização Não-Governamental) que foi fundada pela professora doutora especialista em diversidade sexual e questões de gênero Edith Modesto. O grupo, que era apenas virtual, foi fundado em 1999, quando Edith começou a publicar os seus relatos na internet, já que ela sofreu bastante ao descobrir que o caçula dos seus 7 filhos era homossexual.  A partir de então, encontrou apoio moral de outras mães e pais que se encontravam na mesma situação e começaram a compartilhar os seus medos, anseios e dúvidas no mundo virtual.

No GPH, é possível fazer muitos amigos que passam pela mesma situação. (Foto: Divulgação)

Hoje, o GPH existe tanto na internet quanto em ambiente físico. Os encontros presenciais acontecem em todo penúltimo domingo do mês na casa da fundadora do grupo, na cidade de São Paulo. Neles, as mães moderadoras lêem mensagens enviadas pela internet para moderá-la caso não obedeçam as normas do grupo. Já as mães facilitadoras estão distribuídas por vários estados brasileiros para entrarem em contato com pais de homossexuais que buscam por informações por telefone ou presencialmente.

O GPH também desenvolveu um projeto para os jovens homossexuais denominado Projeto Purpurina (PP). Ele é multicultural e é realizado por jovens coordenadores, que têm autonomia para decidirem quais assuntos serão discutidos nas reuniões, que acontecem todo primeiro e terceiro domingo de cada mês. Porém, o objetivo principal desse projeto é levantar a auto-estima de adolescentes e jovens que sofrem preconceito por serem homossexuais.

No Projeto Purpurina, os jovens homossexuais discutem como podem melhorar a sua auto-estima frente à sociedade preconceituosa. (Foto: Divulgação)

Para conhecer mais sobre o GPH, acesse o site www.gph.org.br e envie a sua dúvida, sugestão ou depoimento, porque muitos pais poderão te acolher nas suas dificuldades em aceitar a opção do seu filho. Assim, você poderá compreendê-lo e aceitá-lo do jeito que ele é com muito amor e carinho.

Top