Ginástica hipopressiva: o que é

A ginástica hipopressiva é um tipo de exercício que está dando o que falar e, apesar de ainda não ser muito conhecida, promete resultados…

Por Editorial MDT em 27/02/2013

A ginástica hipopressiva é um tipo de exercício que está dando o que falar e, apesar de ainda não ser muito conhecida, promete resultados incríveis e tem tudo para ser a queridinha de muitas mulheres que não dispensam a boa forma. Capaz de trabalhar ao mesmo tempo a musculatura abdominal, do assoalho pélvico e até mesmo o peitoral, foi criada na década de 50 pelo médico francês Marcel Caufriez. Saiba mais sobre o assunto e entenda o que é a ginástica hipopressiva.

A ginástica hipopressiva promove tonificação de vários grupos musculares. (Foto: divulgação)

Benefícios da ginástica hipopressiva

A combinação de exercícios resulta em um tipo específico de movimento muscular, conhecido popularmente como manobra de aspiração diafragmática, capaz de tracionar os órgãos pélvicos como bexiga, útero e ovários, além da musculatura do assoalho pélvico (MAP). Mais de um terço das mulheres são incapazes de contrair corretamente essa musculatura e podem se beneficiar com esse tipo de exercício.

Além de auxiliar na tonificação e fortalecimento da MAP e da musculatura abdominal, estudos têm mostrado um importante efeito da ginástica hipopressiva contra prolapsos genitais, independente do grau.

Saiba o que é histerectomia.

Como fazer

A manobra é constituída por três movimentos, que devem ser executados em concomitantemente: contração da musculatura abdominal, contração da MAP, contração dos músculos intercostais e peitorais. Para iniciar o movimento, é recomendado que a mulher esteja deitada sobre uma superfície firme e confortável, com os joelhos semi-fletidos e a planta dos pés totalmente apoiadas.

O exercício consiste em três movimentos. (Foto: divulgação)

Primeiro movimento – músculos abdominais

O primeiro passo é inspirar profundamente, em seguida soltando todo o ar. Depois é só segurar o fôlego enquanto contrai todos os músculos abdominais com força, de modo a tentar fazer com que o umbigo vá para dentro, ficando o mais próximo possível da coluna (como se fosse tentar fechar o zíper de uma calça muito apertada).

Segundo movimento – musculatura do assoalho pélvico

Ainda mantendo a barriga contraída, é a vez de focar na musculatura pélvica, prestando atenção no canal vaginal, ao redor do ânus e na musculatura que controla o fluxo urinário. É necessário contrair todas essas regiões com força e sustentar.

Terceiro movimento – músculos intercostais e peitorais

Mantendo a contração dos abdominais e da MAP, agora é a vez de trabalhar os peitorais. A dica é tentar estufar o peito, alongando os ombros para trás de forma a afastar as costelas. é importante tentar não mexer os braços.

Com um pouco de prática será possível realizar os três movimentos simultaneamente. Para conseguir resultados satisfatórios é necessário sustentar a posição por, pelo menos, 15 segundos. O recomendado é fazer 5 séries diariamente.

Conheça alguns alimentos capazes de ajudar na tonificação muscular.

Esse exercício fortalece a musculatura pélvica, combatendo o prolapso genital. (Foto: divulgação)

A ginástica hipopressiva pode ser uma aliada na busca por tonificação dos músculos abdominais e peitorais, além de ajudar em problemas mais sérios, como nos prolapsos genitais. Para alcançar bons resultados é só seguir as dicas e praticar os movimentos diariamente.

Top