Fumo: Jovens Fumam por Influência de Pais e Amigos

Houve uma época onde fumar era sinônimo de glamour e sensualidade. Uma época que diante de tantos avanços parece antiga tendo em mente o…

Por Editorial MDT em 27/08/2011

Houve uma época onde fumar era sinônimo de glamour e sensualidade. Uma época que diante de tantos avanços parece antiga tendo em mente o atual panorama. Hoje o tabagismo é uma questão de saúde pública, alvo de inúmeras campanhas de conscientização a seus perigos e de apoio a quem deseja deixar o vício. Seus perigos são mais do que conhecidos nesses tempos onde o bem estar e a saúde estão em voga, porém isso não parece suficiente para diminuir o número de jovens adeptos.

Os números são preocupantes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 90% dos fumantes começaram com antes dos 19 anos, mesmo aqueles que vivem em uma época onde tal vício é alvo de sérias restrições por parte da publicidade e venda.

Se antes a publicidade era a principal chamariz para que eles acendessem o primeiro cigarro, hoje há outros fatores em jogo. O que leva este público a experimentar não é mais a ideia do suposto charme, como acontecia em outros tempos, mas sim algo que pode soar mais complicado de lidar:

O que leva o jovem ao tabagismo?

Segundo reportagem publicada na Folha Online um levantamento realizado pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) em escolas particulares de São Paulo apontou que a maioria começa a fumar pela influência dos pais, dos amigos ou na balada.

Os resultados apontaram que ambos os sexos fumam quantidades semelhantes de cigarro, porém os fatores que os influenciam são diferentes. Veja as constatações:

– Ter pais fumantes influenciam ambos os sexos.

– As garotas tem mais chances de fumar em casas noturnas e festas, quando tem pouca atenção dos pais e quando não são frequentadoras de alguma instituição religiosa.

– Os rapazes são influenciados em sua maioria por amigos ou por eventual morte dos pais.

– Durante as baladas, as chances de fumar entre os rapazes aumenta em mais de 800% enquanto as meninas sobe para 1.400%.

No que diz respeito ao fumo precoce outro fato importante pode ser notado: os jovens subestimam a ideia de dependência e julgam que podem parar no momento que bem entenderem.

Possíveis consequências do tabagismo entre jovens:

A Organização Mundial de Saúde (OMS) afirma que o tabaco é a maior causa mundial de mortes evitáveis, matando quase 6 milhões de pessoas a cada ano. E é de se esperar que os riscos de problemas de saúde sejam potencializados de acordo com a idade na qual o vício começou. Portanto, se você ainda está em dúvida sobre parar, veja quais são alguns deles, de acordo com a Aliança de Controle do Tabagismo (ACT).

– A curto prazo, problemas respiratórios, dependência da nicotina e o risco associado ao uso de outras drogas. Em longo prazo, as consequências do tabagismo são reforçadas já que a maioria dos jovens fumantes continuam com o vício na idade adulta.

– Fumar reduz a taxa de crescimento do pulmão e diminui o nível de função pulmonar.

– Fumar em idade precoce aumenta o risco de câncer de pulmão e esse risco aumenta a medida em que o jovem continua a fumar.

Se você não quer fazer parte destas estatísticas, saiba que há sim maneiras de deixar o fumo. Portanto cuide de sua saúde enquanto é tempo.

Top