Foliculite e acne: quais as diferenças

A foliculite e a acne são problemas distintos, porém com apresentação clínica bastante semelhante, o que pode resultar em muita confusão no momento de…

Por Editorial MDT em 25/01/2013

A foliculite e a acne são problemas distintos, porém com apresentação clínica bastante semelhante, o que pode resultar em muita confusão no momento de definir o diagnóstico e o tratamento mais adequado para cada caso. Esclareça várias dúvidas sobre o assunto e entendas quais as diferenças entre a foliculite e a acne.

Aprenda a diferenciar a acne da foliculite. (Foto: divulgação)

Principais diferenças entre acne e foliculite

Ambos os problemas apresentam algumas semelhanças, como o envolvimento de bactérias em sua causa e a aparência clínica das lesões, porém é importante conhecer suas diferenças para fazer um diagnóstico mais preciso.

Origem do problema

A foliculite geralmente é o resultado da infecção pela bactéria estafilococos, que adentra o folículo pilossebáceo provocando uma inflamação local que, em casos mais graves, pode atingir planos mais profundos da pele, cursando com complicações importantes, como celulite e furunculose. O principal sinal de alerta é a dor, que quando está anormalmente aumentada, pode indicar o risco eminente de complicação.

Saiba como tratar a foliculite.

A acne é o resultado de uma infecção cutânea por agentes inespecíficos, que podem ser naturalmente encontrados na pele e acabam se proliferando além do esperado, devido a fatores hormonais do paciente, que aumentam a secreção das glândulas sebáceas.

Confira os melhores remédios para tratamento da acne.

Aspectos clínicos das lesões por acne. (Foto: divulgação)

Local de acometimento

Um dos grandes diferenciais entre essas duas entidades é seu local de acometimento no corpo. Enquanto as espinhas são mais comuns em zonas como a face, o tronco e o colo, a foliculite costuma aparecer em áreas como as costas, coxas, nuca e principalmente nas nádegas.

Relação com a oleosidade da pele

Uma diferença muito importante é o envolvimento da espinha com a oleosidade da região atingida, enquanto que a foliculite não apresenta esse tipo de relação. A pele rica em sebo, geralmente produzido em excesso por fatores hormonais, promove o ambiente ideal para a proliferação de bactérias que irão causar a espinha, enquanto que no caso da foliculite, a pele oleosa pode agravar as lesões, mas não causa-las.

Por isso que os locais afetados pela acne são aqueles em que é possível encontrar maior número de glândulas sebáceas, além do fato de que quem sofre com esse problema costuma apresentar outros sinais e sintomas, como pele muito brilhante e dificuldade para usar maquiagens e cremes.

Confira os erros mais comuns no tratamento contra acne.

Aspectos clínicos das lesões por foliculite. (Foto: divulgação)

A acne e a foliculite são problemas dermatológicos comuns e frequentemente confundidos. Apesar de serem bastante semelhantes, são entidades com etiologias distintas e com tratamentos diferentes. Por isso é importante conhecer bem o assunto, lembrando-se de procurar auxílio médico caso persistam dúvidas.

Top