Filhos que Dominam os Pais: Saiba Como Reverter a Situação

Educar uma criança nunca foi uma tarefa fácil. Talvez por isso existam tantos livros e programas de televisão dispostas a discutir o assunto: trata-se…

Educar uma criança nunca foi uma tarefa fácil. Talvez por isso existam tantos livros e programas de televisão dispostas a discutir o assunto: trata-se de um assunto clássico para o qual não há manual de instruções e que suscitará dúvidas em toda e qualquer pessoa. Sabe-se apenas o que queremos para o futuro, porém não o que fazer para chegar lá, mas o certo é uma coisa: o verdadeiro exemplo começa justamente de casa.

E falando em casa, os problemas geralmente começam a dar o tom quando começam as birras. Esta é uma fase absolutamente natural para a criança, porém um ponto crucial para o seu desenvolvimento. É um dos momentos mais difíceis para os pais, cujas atitudes podem ajudar a formar um pequeno ditador.

Não é raro ver lares onde a criança domina os pais, porém não significa que seja o certo. Então, se você deseja reverter a situação em sua casa ou evitar que algo assim possa vir a acontecer, veja algumas dicas e que podem ser úteis na hora de assumir as rédeas da situação.

– Os pais são a autoridade em casa: Tenha em mente que são os pais quem sabem o que é melhor para os filhos e que pertence a eles a responsabilidade de educar. Não tente fugir disso ou terceirizar a responsabilidade para a babá ou para a escola. Isso continua sendo trabalho seu.

Não tenha medo de seu filho: Se você como responsável pela criança tomou uma decisão, não recue. Não tenha medo dos episódios de birra que a criança venha a ter. Caso ceda, a criança vai acabar ganhando mais autoridade e isso a longo prazo não traz qualquer benefício na educação do pequeno.

Aprenda a dizer não: Ensinar os limites é fundamental para a formação da criança e isso passa pela capacidade de dizer “não”. Pode ser uma tarefa difícil, mas antes começar cedo do que postergar e seu filho ter de aprender de uma outra forma, que pode ser ainda mais complicada.

Crie uma rotina: Uma das formas de ser efetivo na hora de educar é definindo os horários das atividades das crianças, como dormir, estudar, brincar e ver TV para que eles tenham tempo de fazer tudo. Isso também estabelece regras implícitas além de ser benéfico para toda a família. Nesta rotina, também não exagere na quantidade de cursos e atividades. Criança também precisa ter tempo de ser criança.

Brinque com seus filhos: Educar não é somente a parte “ruim” do processo, também inclui lazer. Brincar não é perda de tempo, muito pelo contrário: é através deste ato que a criança começa a testar o mundo a sua volta e também onde os pais podem aproveitar para conquistar sua confiança e também ensinar sobre perder, dividir, esperar e conquistar. Não desperdice isso.

Saiba escutar: O fato de os pais serem a autoridade não significa que você não deva escutar seus filhos. Escutar seus argumentos é importante para que haja o diálogo. Porém a palavra final é sua e caso discorde do que eles tenham a dizer deve impor a sua palavra.

Não bata: Bater não educa, portanto use apenas a força da sua voz. Isso não significa que não seja possível puní-lo: tire algo que ele goste ou mande-o para o quarto, mas nunca bata.

Dê pequenas responsabilidades: Ensiná-lo a ter um pouco de responsabilidade e autonomia é algo que deve começar cedo. Guardar os próprios brinquedos e roupas é um bom começo, e quando ela estiver mais crescidinha, com uns seis anos, dê-lhe uma pequena quantia como mesada. Administrá-la certamente vai ensiná-la o valor das coisas.

Essas são apenas algumas dicas, mas lembre-se: educação se constrói através de amor e acima de tudo, de limites.


Top