Filho caçula de Eike Batista está com coqueluche

De acordo com informações da coluna Retratos da Vida, do jornal Extra, o filho caçula de Eike Batista, o recém-nascido Balder, está com coqueluche.…

De acordo com informações da coluna Retratos da Vida, do jornal Extra, o filho caçula de Eike Batista, o recém-nascido Balder, está com coqueluche. Essa doença infectocontagiosa afeta o trato respiratório e merece atenção. A informação sobre o problema de saúde do filho de Eike foi publicada no site da revista Contigo.

Filho de Eike Batista está com coqueluche (Foto: Divulgação)

Segundo informações da Revista Contigo o bebê de Eike Batista e Flávia Sampaio está com 40 dias e seu estado de saúde ‘inspira cuidados’. De acordo com dados da assessoria de imprensa da Casa de Saúde São José, onde o pequeno está internado, não há previsão de alta para o bebê.

Transmissão da coqueluche

O bebê milionário está com coqueluche porque não tem idade para tomar vacina e por outros fatores. O problema atinge pequenos recém-nascidos e é mais preocupante e evidente até os seis meses de vida. Aos dois, aos quatro e aos seis meses de vida é que a criança recebe as três doses de vacina contra a coqueluche, mas é bom tomar certos cuidados.

O contágio do bebê acontece em aproximadamente 33% dos casos, pela mãe, que transmite o micro-organismo, 16% dos infecção dos pais, 19% por problemas de contágio por irmãos e 8% por avós. Uma parcela de adultos infectados não sentem os sintomas da doença, por isso é mais simples a transmissão.

Bebê está internado (Foto: Divulgação)

Sintomas da coqueluche

Os médicos alertam sobre a importância de se atentar com relação aos sintomas da coqueluche e procurar atendimento especializado imediatamente. Tosse persistente por mais de três semanas é o principal sintoma da coqueluche. Em média, 20% das pessoas que manifestam esse quadro clínico apresentam a enfermidade.

Leia Também:  Veja fotos do suposto filho de Justin Bieber

Tratamento contra a coqueluche

O tratamento da coqueluche é feito com antibióticos e é fundamental para minimizar o potencial de transmissão da bactéria. Tratar os adultos é essencial na proteção dos bebês, que podem ter problemas mais graves por conta da coqueluche. Assim que os sintomas surgirem, procure um médico.

Top