Fechamento do Megaupload gera protesto

O site de compartilhamento de arquivos megaupload.com, um dos mais importantes do seguimento, utilizado por milhões de internautas de todo o mundo, teve o…

Justiça do EUA acredita que portal faturou 175 milhões violando lei (Foto: Divulgação)

O site de compartilhamento de arquivos megaupload.com, um dos mais importantes do seguimento, utilizado por milhões de internautas de todo o mundo, teve o fechamento decretado pela Justiça norte-america. Além disso, sete funcionários (incluindo o fundador da companhia) foram presos acusados de violação aos direitos autorais. Na quinta-feira (19) o portal brasileiro ficou inacessível no meio do dia, logo após a página dos Estados Unidos (EUA) e de outros 18 portais eletrônicos afiliados serem retirados do ar. A Justiça norte-americana também confiscou 50 milhões de dólares da conta da organização que possui sede em Hong Konk.

Em uma nota oficial divulgada à imprensa, o FBI e o Ministério da Justiça dos EUA comunicaram que o episódio é um dos maiores casos de violação de direitos autorais da história do país. A Vestor Ltd (também ligada a suposta fraude) e o Megaupload Ltd foram indiciadas pelo Estado da Virgínia, leste do país, por meio da câmara de acusações. Além da violação dos direitos autorais as empresas vão responder em juízo os indícios de extorsão e lavagem de dinheiro, sob a pena de 20 anos de prisão para as pessoas envolvidas.

Kim Dotcom, dono do portal Megaupload preso pelas fraudes (Foto: Divulgação)

As pessoas detidas, de acordo com as autoridades dos EUA, foram responsabilizadas pela pirataria no site, pois muitos conteúdos protegidos eram disponibilizados pelo megaupload.com e páginas associadas, sem o pagamento de direitos autorais. Entre as pessoas que respondem a acusação de fraude está Kim Dotcom, fundador da empresa Megaupload e acionista da Vestor, que tem 37 anos de idade, possui residência fixa em Hong Kong e na Nova Zelândia, onde foi preso.

Leia Também:  Modelos de pergolados de bambu

De acordo com as investigações cerca de 175 milhões de dólares foram obtidos como lucro da ação ilegal do portal eletrônico de compartilhamento, que ocasionaram em mais de 500 mil dólares de prejuízos para as empresas detentoras de direitos autorais. No portal era possível baixar filmes, seriados, documentários, todos patenteados por empresas, além de outros produtos de domínio público.

Protestos

Assim que o site foi fechado os hackers Anonymous anunciaram represálias no Twitter. O grupo diz ter colocado fora do ar as plataformas do Ministério da Justiça dos Estados Unidos, associação profissional do disco RIAA e da gravadora Universal Music. O portal do FBI também sofreu ataques dos mesmos hackers, ficando fora do ar por aproximadamente 30 minutos. Eles anunciaram que o protesto deve continuar e o próximo site que será atacado é o da Casa Branca.

O anúncio do fechamento do Megaupload acontece diante de uma polêmica nos país norte-americano, referente a uma proposta de lei antipirataria (SOPA), contra o qual diversos portais se manifestaram, como por exemplo, o Wikipedia,  que interrompeu o acesso a sua página na quarta-feira (18) e o Google que “mascarou” seu logotipo. Desde de então os internautas estão protestando contra as medidas do governo americano que promete acabar com a pirataria na internet.

Top