Fatores de risco para o coração: saiba quais são

As pesquisas na tentativa de descobrir as causas do infarto não param. Diabetes, colesterol, estresse e hipertensão são fatores de risco registrados como prejudiciais…

As pesquisas na tentativa de descobrir as causas do infarto não param. Diabetes, colesterol, estresse e hipertensão são fatores de risco registrados como prejudiciais para o coração. O problema é que a cada dia surgem novos fatores que predispõem a problemas cardíacos. Saiba mais sobre quais são os fatores de risco para o coração.

Os fatores de risco para o coração são cada vez maiores. (Foto: divulgação)

Fatores de risco para o coração

A pressão alta, o sedentarismo, o colesterol e o cigarro são inimigos conhecidos da saúde do coração. Segundo especialistas, existem muitos outros fatores que podem gerar problemas cardíacos como a depressão, o sono ruim e até mesmo a poluição ambiental. O que tem elevado o número de pessoas com doenças nesse órgão vital, é a associação de fatores de risco e não apenas um deles isoladamente.

A depressão também é uma doença que possui relação com problemas cardíacos, tanto na causa como na consequência. Isso porque, quando a pessoa fica ansiosa ou deprimida, as taxas de cortisol, hormônio do estresse, ficam mais altas, sendo que o correto é que elas se elevassem somente em situações necessárias.

Para piorar ainda mais, pessoas que sofrem distúrbios do sono ou tem maus hábitos de vida, como tabagismo, má alimentação e sedentarismo, são mais propensos a desenvolver problemas cardíacos. 

A poluição ambiental entra como fator de risco, elevando a chances de um infarto. O que ocorre é que a poluição deixa os vasos mais estreitos e pode provocar inflamação, gerando as mesmas reações do cigarro para o coração. 

O cigarro é um grande fator de risco para o coração. (Foto: divulgação)

Veja também como prevenir doenças cardíacas 

Sono para o coração

Especialistas explicam que o sono inadequado prejudica a produção de hormônios que protegem o coração, como os corticoides e a melatonina. Além disso, uma condição chamada apneia do sono faz com que o indivíduo acorde várias vezes durante a noite causando um aumento de pressão arterial e alteração nos batimentos cardíacos. A solução para o problema é praticar atividades físicas, ter uma dieta balanceada e abandonar o uso do cigarro.

A insônia também pode prejudicar o coração. (Foto: divulgação)

Veja também um a cada quatro idosos tem doenças cardíacas 

Leia Também:  Higiene íntima masculina: cuidados

Os fatores de risco para o coração estão se tornando maiores a cada dia. A lista não pára de aumentar. Por isso, para ter uma boa saúde e prevenir problemas cardíacos, é importante ter uma boa alimentação, praticar exercícios físicos e adotar hábitos de vida saudáveis. Consultar um médico cardiologista e fazer exames regularmente, também é uma forma de se prevenir.

Top