Facebook aumenta insatisfação do usuário com o próprio corpo

Facebook aumenta insatisfação do usuário com o próprio corpo

De acordo com um estudo realizado pela The Center for Eating Disorders at Sheppard Pratt, as redes sociais estão influenciando no comportamento e nas…

Por Isabella Moretti em 02/04/2012

O Facebook deixa o usuário insatisfeito com o corpo.

De acordo com um estudo realizado pela The Center for Eating Disorders at Sheppard Pratt, as redes sociais estão influenciando no comportamento e nas percepções dos internautas, sobretudo com relação ao corpo. No caso do Facebook, a insatisfação dos v foi comprovada por meio de uma pesquisa realizada pelo centro de tratamento para transtornos alimentares.

A publicação no site PR Newswire mostrou que os usuários do Facebook demonstram insatisfação com o peso e passam a ter a consciência corporal distorcida ao conferir o conteúdo publicado pelos outros usuários do site. Os estudos que chegaram a esta conclusão foram realizados por uma empresa de pesquisas públicas.

Entenda a pesquisa

A pesquisa considerou 600 internautas entre 16 e 40 anos para chegar a conclusões. De todos os entrevistados, 51% tinham uma consciência clara sobre o biótipo. No entanto, o diretor da instituição responsável pelo estudo revelou que existe insatisfação por parte dos usuários do Facebook com relação ao próprio corpo.

Quando descontentes com o corpo, usuários evitam tirar fotos para postar no Facebook.

Os participantes da pesquisa demonstraram desagrado com as fotos postadas na rede social, principalmente quando fazem comparações com as imagens de outros usuários.  O levantamento concluiu ainda que 43% das pessoas insatisfeitas com o peso evitam tirar fotos para publicar no Facebook, 75% afirmam que precisam emagrecer e 32% dos entrevistados confessam sentir tristeza ao fazer comparações com outros perfis.

Somando todos os dados, é possível apontar que a mídia social mais influente do planeta podem aumentar as chances dos usuários desenvolverem transtornos alimentares. A insatisfação com o corpo e a busca por um padrão de beleza desencadeiam distúrbios como anorexia e bulimia, sobretudo em jovens que desejam tirar fotos mais bonitas para postar no site e receber muitos elogios nos comentários.

O Facebook pode desencadear distúrbios alimentares.

As pessoas que passam várias horas por dia no Facebook estão com a autoestima comprometida, em especial quando acompanham as atualizações dos amigos e se sentem inferiorizadas. A ‘inveja’ do corpo bonito de outro (a) usuário (a) também pode desencadear problemas na vida real do usuário. Sem falar que as críticas a respeito da aparência física na rede social estão se tornando cada vez mais ácidas e, consequentemente, fazendo com que os internautas briguem com o espelho diariamente.

A autoestima tem um grande impacto no bem-estar psicológico, por isso chegou o momento de repensar na quantidade de horas que você passa no Facebook alimentando estereótipos de beleza e aumentando a insatisfação com o próprio corpo.

 

Top