Excesso de esfoliação prejudica a pele

A esfoliação é uma das técnicas utilizadas para cuidar da pele. A aplicação do produto realiza uma espécie de polimento que remove as células…

A esfoliação é uma das técnicas utilizadas para cuidar da pele. A aplicação do produto realiza uma espécie de polimento que remove as células mortas e outras tantas impurezas da cútis. Diferentes cosméticos desempenham o papel de esfoliante, mas é importante tomar muito cuidado com a escolha para não colocar a saúde em risco.

Esfoliar demais a pele pode causar irritações. (Foto:Divulgação)

Saiba mais: Esfoliação de pele com produtos caseiros

Como a esfoliação pode prejudicar a pele?

A esfoliação é uma das etapas mais importantes para cuidar da pele, mas é importante ter cuidado para que o uso do produto esfoliante não se torne algo prejudicial. O excesso de esfoliação pode resultar em uma pele sensível, irritada e até mesmo ferida.

O corpo e o rosto pedem produtos esfoliantes diferentes. Na face, é indicado usar um creme com partículas menores e finas, assim ele garante uma esfoliação leve e cuidadosa. Já nas outras regiões corporais, que são mais resistentes, o produto esfoliante pode ser composto por partículas maiores e capazes de esfoliar intensamente.

Os dermatologistas lembram que o creme esfoliante não é essencial para todos os tipos de pele. Em alguns casos, o uso do produto pode comprometer toda a oleosidade da pele e interferir na proteção contra fungos ou bactérias.

Ao aplicar o esfoliante, é importante não empregar tanta força nos movimentos. (Foto:Divulgação)

O principal erro na hora de esfoliar a pele está na força empregada para aplicar o produto. Os movimentos intensos podem eliminar mais do que deveriam e tornar a pele frágil. As aplicações repetidas do esfoliante também comprometem o rosto, por isso, é recomendado usá-lo com um intervalo de 15 dias.

O creme escolhido para a esfoliação deve ser específico para a área do corpo, afinal, um produto que visa esfoliar o pé não é apropriado para o rosto e vice-versa. Alguns esfoliantes possuem abrasivos na fórmula e, quando aplicados nas regiões erradas, podem provocar problemas graves, como as inflamações.

Leia Também:  Receita de abacaxi caramelado com sorvete

Quem tem pele seca não deve investir na esfoliação, afinal, o manto lipídico (responsável por reter umidade) é escasso. As pessoas que possuem feridas, alergias ou queimaduras provocadas pelo sol também devem ficar longe dos produtos esfoliantes.

Não são todos os tipos de pele que precisam de esfoliação. (Foto:Divulgação)

A esfoliação adequada da pele

A esfoliação não é responsável por hidratar, porém se encarrega de tornar a pele mais receptiva para os princípios ativos de outros cosméticos, como o creme hidratante. Quando o produto esfoliante é aplicado adequadamente, ele melhora a textura da cútis e garante mais vitalidade.

De acordo com especialistas, uma esfoliação correta da pele é feita embaixo do chuveiro, com movimentos circulares e leves, de preferência com o auxílio de uma esponja.

Veja também: Esfoliar a pele: passo a passo

Top