Exames que o recém-nascido deve fazer

Logos após o nascimento todos os bebês devem passar por alguns exames que ajudam a detectar doenças que não costumam apresentar sintomas, mas que…

Por Editorial MDT em 01/06/2012

O teste do pezinho é extremamente importante para a saúde do seu bebê.

Logos após o nascimento todos os bebês devem passar por alguns exames que ajudam a detectar doenças que não costumam apresentar sintomas, mas que comprometem a saúde da criança logo nos primeiros meses de vida. Saiba mais sobre o assunto.

Veja também os exames importantes durante a gravidez

5 exames feitos no recém-nascido

1. Tipagem sanguínea

  • Trata-se de um exame feito para identificar o tipo de sangue (A, B, AB ou O e seu fator Rh positivo ou negativo);
  • A tipagem deve ser feita para casos de emergência médica;
  • A análise é realizada através da amostra de sangue coletada para o teste do pezinho, após 48 horas do nascimento do bebê.

2. Teste do pezinho 

Trata-se de um exame obrigatório, feito em laboratório, com amostra de sangue coletado do calcanhar do bebê. A coleta é feita após 48 horas do nascimento da criança, quando ele já foi alimentado.  Esse procedimento é necessário para ativar o metabolismo, pois as doenças encontradas são desordens metabólicas.  Entre elas, estão:

  • PKU ou fenilcetonuria: é uma doença causada pela deficiência do aminoácido fenilalanina ao ser metabolizada. Quando esse aminoácido se acumula, causa lesões cerebrais e provoca retardo mental. O bebê nasce normal e os sintomas só aparecem após o 6º mês de vida. A doença não tem cura, mais uma dieta alimentar evita que ela se desenvolva;
  • TSH ou T4: este exame aponta casos de hipotireoidismo congênito, causado pela insuficiência do hormônio da tireoide, indispensável para o crescimento e desenvolvimento do sistema nervoso. Os sintomas demoram a aparecer e a criança sofre atraso no crescimento e retardo mental. Esse problema pode ser tratado através de reposição hormonal;
  • IRT: detecta casos de fibrose cística, que ataca os pulmões e pâncreas do bebê. Isso gera quadros de grande produção de muco e tosse e ainda provoca aumento do apetite e desnutrição. Não possui cura, mais pode ter os efeitos diminuídos com o tratamento precoce;
  • Eletroforese de hemoglobina: mostra doenças sanguíneas como a anemia falciforme. Trata-se de uma alteração da hemoglobina dificultando a circulação do sangue, provocando lesões em vários órgãos. Não tem cura, mais pode ser amenizada quando tratada precocemente. 

Como é realizado o teste do pezinho.

3. Teste do pezinho ampliado 

Esse teste possui uma extensão variada, com exames para identificar até 30 tipos de doenças. As mais procuradas são:

  • Hiperplasia congênita da supra-renal;
  • Galactosemia;
  • Deficiência da biotinidase;
  • Deficiência de G6PD;
  • Toxoplasmose.

Esses exames não são obrigatórios, mais podem ser solicitados pela mãe na maternidade ou indicados pelo pediatra.

4. Teste da orelhinha ou triagem auditiva 

  • Esse teste verifica através de equipamentos se o bebê escuta com perfeição;
  • Podem ser detectadas doenças auditivas precocemente, facilitando na reabilitação e aquisição da fala;
  • Em hospitais públicos são obrigatórios e geralmente são oferecidos por instituições privadas.

5. Reflexo vermelho

  • Trata-se de um exame feito com um oftalmoscópio, que emite e produz uma luz de cor avermelhada e contínua nos olhos saudáveis, verificando se existe presença de tumores ou cataratas;
  • É também conhecido como teste do olhinho;
  • Não é obrigatório, porém pode ser solicitado quando não for oferecido;
  • Por se tratar de um exame simples, não costuma ser cobrado.

Saiba mais sobre o texte do olhinho 

 

Teste da orelhinha.

Os exames realizados logo nos primeiros dias de vida são muito importantes para detectar e tratar doenças que podem causar problemas sérios aos bebês, podendo levar até a morte. Não deixe de realiza-los no seu filho, solicite todos os exames e cuide da saúde do seu bebê.

Top