Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet

Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet.O bullying está presente em suas diversas formas, seja no colégio, curso, entre amigos, vizinhança…

Por Redacao em 06/08/2014

Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet.O bullying está presente em suas diversas formas, seja no colégio, curso, entre amigos, vizinhança e até mesmo na internet. O chamado cyberbullying pode se tornar até pior do que o bullying feito pessoalmente, pois na frente da telinha muitas pessoas se tornam verdadeiros monstros por não estar mostrando a cara e não ter talvez que lidar com as consequências de seus atos por usar contas falsas. Sem falar da proporção que o bullying feito na internet pode tomar ao ponto de não se ter mais controle do material divulgado.

Confira: Os principais sintomas de bullying 

Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet - A internet é um meio de fácil propagação do bullying seja ele em suas diversas formas (Foto: Divulgação)

Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet

O bullying feito na internet, chamado de cyberbullying, é a prática que busca humilhar e/ou ridicularizar colegas, conhecidos, pessoas desconhecidas e até mesmo professores perante a sociedade virtual. O cyberbullying pode ser tão simples quanto enviar um e-mail para alguém que já disse não querer mais contato com um remetente. O bullying virtual pode conter ameaças, comentários sexuais, rótulos pejorativos, discurso de ódio, vítimas como alvo de ridicularização ou difamação da vítima com boatos e declarações falsas.

Leia também: Tratamento para o bullying

Além disso, os cyberbullies (pessoas que praticam o cyberbullying) podem até mesmo divulgar dados pessoais das vítimas como nome, endereço, local de trabalho ou estudo em site ou fóruns, colocando a vítima em perigo. Há também cyberbullies que hackeiam a conta dessas pessoas e postam material como se fossem elas, sendo ainda mais difícil para a vítima provar sua inocência.

Converse com seu filho e esteja sempre a par de sua vida online e offline (Foto: Divulgação)

O cyberbullying pode ser considerado tão prejudicial quanto o bullying tradicional, podendo até mesmo levar, em casos extremos,
ao suicídio. Por alguns é considerado pior que o bullying, pois pode tomar dimensões inimagináveis e em algumas situações é difícil
saber quem é o autor do bullying e deletar as informações divulgadas e repassadas na imensidão da internet.

Dicas para evitar o cyberbullying com seus filhos

O cyberbullying pode acontecer com qualquer faixa etária e muitos pais podem nem saber que está acontecendo com seu filho. Confira abaixo algumas dicas para evitar o cyberbullying com seus filhos:

Saiba mais: Transtornos Causados Pelo Bullying

  • Demonstre interesse pela vida do seu filho tanto online quanto offline. Fique por dentro de suas atividades na internet, quais sites frequenta, como funcionam e etc.
  • Alguns sites como: Safer Net Brasil, Help Stop Bullying e ChildNet International podem ajudar os pais a lidarem
  • com situações de cyberbullying.
  • Antes de presentear seu filho com aparelhos tecnológicos, pesquise sobre e entenda como funcionam. É sempre importante saber mexer tão bem quanto seu filho para poder ficar por dentro do que ele faz no mundo virtual.
  • O diálogo é essencial. Deixe seus filhos confortáveis para chegar até você e contar o que acontece com eles tanto na vida online quanto offline. Muitas crianças têm vergonha ou medo de contar aos pais que sofrem bullying (seja ele qualquer tipo) por achar que os pais vão culpá-lo ou dar bronca.

O diálogo é o mais importante, deixe seu filho a vontade para contar sobre seus problemas, sejam eles quais for. Seja sempre próximo, principalmente na hora de mexer na internet(Foto: Divulgação)

  • Evite que seu filho seja vítima de bullying na internet  apontando sempre os prós e contras da internet, que muitas pessoas passam dos limites e que é importante ter privacidade, cuidado e só divulgar o necessário. Comente sobre o bullying virtual e ele se sentirá mais a vontade com pais informados que saberão lhe ajudar quando precisar.
  • Procure configurações de controle parental ou aprenda a bloquear sites que não são próprios para crianças. É importante saber o que seu filho está fazendo online e de certa forma evitar que ele acesse páginas com conteúdo para outras idades.
  • Pense sempre na possibilidade do seu filho estar praticando ou “compactuando” com o bullying em suas diversas formas, por isso não trate como vítima quem não é nenhum dos dois. Fale sempre dos dois lados do bullying, a vítima e o provocador, das punições que podem ser dadas ao provocador e as maneiras de se proteger na perspectiva da vítima.

Top