Estudo mostra que talento musical está no DNA

Algumas pessoas acreditam que o talento musical é apenas uma questão de treino, de aprendizado e muita dedicação, mas uma pesquisa aponta em uma…

Algumas pessoas acreditam que o talento musical é apenas uma questão de treino, de aprendizado e muita dedicação, mas uma pesquisa aponta em uma direção diferente disso. Estudo mostra que talento musical está no DNA. O levantamento foi publicado recentemente no Psychological Science por Miriam Mosing do Instituto Karolinska (da Suécia) e aponta que a pessoa precisa ter genes certos para se tornar um verdadeiro sucesso no ramo da música.

Gosto pela música está no DNA (Foto: Divulgação)

Leia mais informações sobre: Onde Fazer Faculdade De Música – Universidades, Endereços

Estudo mostra que talento musical está no DNA

De acordo com a pesquisa não é necessário praticar horas e horas de música, e muito menos eficiente, sem que a pessoa possua os genes corretos. O estudo comparou milhares de gêmeos idênticos e fraternais para ver se vale a pena praticar muito para ter bom desempenho na música e se isso melhora a capacidade de uma pessoa detectar mudanças na melodia, afinação e ritmo ao longo do tempo, depois de muitas aulas de música.

Para ter afinidade com a música é preciso ter talento musical (Foto: Divulgação)

Metodologia de pesquisa sobre DNA musical

O estudo que mostra que talento musical está no DNA foi coordenado pela Dra. Mosing e sua equipe, que examinaram 1.211 pares de gêmeos idênticos e 1.358 pares de gêmeos fraternos, que são aqueles que só tem metade dos genes iguais. Os participantes da pesquisa eram nascidos entre 1959 e 1985.

Saiba mais informações sobre: Músicas Que Foram Inspiradas Em Mortes

Os voluntários foram questionados se tocavam um instrumento musical ou se cantavam de forma engajada e harmoniosa. Os voluntários também foram questionados com relação a quantidades de horas por semana que eles praticavam a atividade musical em suas diferentes idades.

Continuar Lendo  Participar do Quadro Reencontro no Programa da Eliana

A cada resposta as pessoas ganhavam pontos e essa soma de pontos é que identificou o perfil de cada pessoa participante do estudo. Depois do questionário as pessoas foram submetidas a testes de melodia, afinação e sensibilidade de ritmo.

A pesquisa mostrou que os gêmeos idênticos que praticaram mais que os seus irmãos não foram muito melhor que seu par. Por isso que a pesquisadora acredita que as pessoas que nascem com o dom das música, independente de praticar ou não, acabam tendo resultados melhores.

Top