Estudo aponta que homens dispostos a levar ‘foras’ das mulheres apresentam vantagem gradual

Durante a paquera, o homem considera má a intenção da mulher na maior parte das vezes. Representantes do mesmo sexo que concorrem a essa…

Imagem: (Foto Divulgação)

Durante a paquera, o homem considera má a intenção da mulher na maior parte das vezes. Representantes do mesmo sexo que concorrem a essa aposta característica, a cerimônia de acasalamento dos seres humanos, não precisam ver a decorrências do estudo para saber disso. Mesmo assim, a pesquisa feita pela Universidade do Texas descobre um mecanismo envolvido nessa aposta: levar alguns foras pode não ser algo ruim, gradualmente falando. Isso porque homens que são mais decisivos na procura de parceiras, mesmo correndo o risco da rejeição e do embaraço, elevam a probabilidade de distribuírem seus genes.

Para chegar a esse resultado, especialistas organizaram encontros-relâmpago com 96 universitários americanos do sexo masculino e 103 do sexo feminino. A análise incide sobre conversas de três minutos com potenciais parceiros. Antes do encontro, os voluntários qualificaram o quão sedutores se achavam. E depois do encontro, qualificaram os parceiros em vários aspectos, como beleza e nível de interesse sexual.

Conclusão: homens que procuram sexo casual são mais predispostos a superestimar o desejo das mulheres por eles. Quanto mais as mulheres os atraíam, maior era a probabilidade de um avaliação errada. Já as mulheres tendem a desdenhar o empenho dos homens. E os candidatos mais atraentes, na visão delas, cometem bem menos o erro de enxergar desejo quando ele não existe.” Há toneladas de estudos mostrando que os homens pensam que as mulheres estão interessadas quando elas não estão”, afirma a psicóloga Carin Perilloux, do Williams College, também no Texas. “O nosso estudo é o primeiro a analisar sistematicamente as diferenças individuais”, completa.

Para os especialistas, durante as últimas décadas, esses atributos podem ter ajudado os homens mais atrevidos a se reproduzir mais. “Há duas maneiras que você pode cometer um erro como um homem. Ou você pensa, ‘Essa mulher está realmente interessados ​​em mim’ e verifica-se que ela não está”, explica Perilloux garantindo que essa falha tem custos sociais. “Ou ela está mesmo interessada e ele perde uma oportunidade de sexo. Isso sim, tem um custo enorme em termos de sucesso reprodutivo”, avalia a psicóloga.

A hipótese dos especialistas é de que os homens que correm o risco de rejeição acabam fazendo sexo com mais companheiras , o que eleva a probabilidade de deixar herdeiros de seus genes.

O estudo ainda dá dicas para interessados nos dois sexos. As mulheres, de acordo com Perilloux devem “ser o mais claras possível” sobre suas reais intenções. Já os homens precisam saber que, quanto mais se acham sedutores para o sexo oposto, maior é a probabilidade de estarem errados.

Top