Estudante decide virar gari para pagar curso de direito

Um gari da cidade de Santos, localizada no litoral de São Paulo, conseguiu virar advogado depois de anos de tentativas. Ele deixou de lado o…

Um gari da cidade de Santos, localizada no litoral de São Paulo, conseguiu virar advogado depois de anos de tentativas. Ele deixou de lado o uniforme laranja e a vassoura que sempre o acompanhava pelas ruas da cidade santista e passou a defender causas jurídicas.

Danilo mostrando sua sala de advogado (Foto: Divulgação)

O jovem de 27 anos de idade, o ex-gari não esquece da sua origem, e diz que ser gari contribuiu muito para ele ser um advogado melhor. Depois de completar 18 anos de idade, Danilo Paixão foi selecionado para servir ao Exército Brasileiro, mas pediu dispensa. A sua namorada estava grávida e ele sonhava em fazer faculdade de direito, mas servindo o exercito seria impossível.

Ao procurar emprego ele encontrou muitas dificuldades e depois de uma ano buscando uma oportunidade ele começou a atuar como ajudante de pedreiro. Quando a filha do jovem nasceu o pai do rapaz faleceu e a necessidade de ter um emprego ficou ainda maior. Foi quando ele conseguiu um emprego na Terracom, a companhia que faz a limpeza da cidade de Santos.

Danilo conseguiu uma vaga como auxiliar de pedreiro na Zona Noroeste. “Depois de quase um ano, eu recebi a carteira de reservista e fui procurar outro emprego”, explica. Nessa época, a filha de Danilo nasceu e o pai dele faleceu. Por isso, ele tinha que ajudar ainda mais a família. “Ai que a coisa apertou mesmo. Eu falei para a minha mãe tentar arranjar alguma coisa para mim”, conta. Ele enviou o currículo e foi chamado para trabalhar na Terracom, a empresa que faz a limpeza da cidade de Santos.

Jovem advogado começou carreira profissional como raspador de orla

O rapaz era o responsável pela limpeza da orla com outros colegas, raspando a sujeira da areia deixada pelos banhistas.  O trabalho era pesado, sendo que o rapaz entrava ás 9 horas da manhã mas só voltava para casa às 23 horas da noite, pois ainda tinha que estudar. Entre um turno e outro ele conseguia ainda frequentar a faculdade de direito.

Invista em cursos superiores (Foto: Divulgação)

Estágio obrigatório em direito

Nas horas vagas o jovem tinha que correr atrás de um estágio, que era fundamental para ele finalizar o curso de direito. Ele saia pelas ruas de Santos entregando currículos. Danilo conheceu então um vereador de Santos, que o ajudou a conseguir uma primeira oportunidade como advogado, ou melhor, como estagiário. Nesse momento ele deixou a profissão de gari para conseguir se tornar advogado.

Continuar Lendo  Senac BA: Cursos técnicos em guia de turismo 2012

Pouco tempo depois Danilo terminou a faculdade e passou no exame da OAB. Atualmente Danilo trabalha em um escritório em Santos terceirizado da Caixa Econômica Federal. Foram muitos sacrifícios, mas o jovem conta sua história com orgulho e espera ser motivação para outras pessoas que lutam para ter uma vida melhor.

Top