Estresse constante pode causar doenças

As pessoas vivem estressadas, mas desconhecem o fato de que esta condição pode contribuir com o aparecimento de doenças sérias. O estresse está normalmente…

Cuidado! O estresse pode aumentar as chances de desenvolver doenças.

As pessoas vivem estressadas, mas desconhecem o fato de que esta condição pode contribuir com o aparecimento de doenças sérias. O estresse está normalmente associado à vida cotidiana, resultando de crises familiares, problemas no trabalho ou excesso de preocupações. De qualquer forma, é importante controlar os sintomas para não adoecer.

O estresse manifesta sintomas que variam de um caso para o outro, mas normalmente perturba a vida pessoal ou profissional do indivíduo. Entre os males causados, vale ressaltar a dor de cabeça, a falta de concentração, a irritabilidade, ansiedade, tristeza, pressão alta e insônia.

Dependendo da intensidade o estresse pode contribuir com doenças sérias, que afetam o intestino, a pele, o estômago, o coração e outras partes do corpo. Quando o indivíduo vive em constante tensão, o organismo reage a isto e transforma a situação em um tipo de estresse crônico.

Doenças causadas pelo estresse

O estresse se junta a vários outros fatores para agravar uma doença, fazendo com que a tensão crônica tenha um forte impacto no corpo. Confira a seguir algumas doenças resultantes do estresse ou que se tornam piores com o quadro:

Problemas de pele

Estresse causa tricotilomania, quadro no qual a pessoa chega a arrancar os cabelos.

De acordo com os dados da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia), uma em cada três pessoas que sofrem com doenças de pele também são vítimas do estresse, depressão ou ansiedade. Desta forma, o indivíduo estressado tem maiores chances de desenvolver fenômeno conhecido como psicodermatose, que consiste no aparecimento de acnes, vitiligo, psoríase, dermatite atópica, manchas, entre outros problemas de pele.

Nos casos mais graves, o estresse a tricotilomania, uma espécie de automutilação na qual o indivíduo arranca os próprios cabelos.

Leia Também:  Pacotes turísticos para X Games em Foz do Iguaçu

Problemas cardíacos
A incidência de problemas de coração também está relacionada o estresse. Estima-se que os níveis elevados de cortisol (hormônio do estresse) na urina aumentam o risco de doenças cardiovasculares. Pesquisas apontam ainda que o estresse eleva as chances de morrer em decorrência de um infarto.

Problemas intestinais
A disenteria é um problema intestinal que está fortemente associado ao estresse, que corresponde a uma forma de distúrbio psicossomático. A doença se desenvolve devido às dificuldades na transmissão de informações do cérebro para o intestino.

Apesar do estresse não ser o grande causador de diarreias, prisão de ventre e outras manifestações do corpo, ele contribui com o agravamento dos sintomas. Ele aumenta também a chance de ativar uma bactéria que causa problemas intestinais, a E. coli.

Problemas estomacais

Estresse aumenta a incidência de problemas gastrointestinais.

O aparelho digestivo pode ser afetado com o aumento do estresse, resultando em excesso de acidez, dores abdominais e dificuldades na digestão. O indivíduo estressado tem maiores chances de sofrer com os sintomas da gastrite e úlceras

 

Top