Espécies de Medos Mais Comuns

O medo é algo comum a todos, seja quem for independente de força, coragem, tamanho, dinheiro, todos temos medo de alguma coisa e muitas…

O medo é algo comum a todos, seja quem for independente de força, coragem, tamanho, dinheiro, todos temos medo de alguma coisa e muitas vezes esse medo ou pavor, chega a nos gerar certos impedimentos. Tanto que existem pessoas que as vezes nem saem de casa por ter medo de alguma coisa ou de algum bicho.

Em crianças é muito natural que presenciamos seus medos de ir ao médico, de serem violentadas, e comumente o medo daquilo que ela não conhece, como ficar na creche ou escola e de ser pega por pessoas que não conhece, exatamente, por não conhecê-las e não saber de suas intenções. Entretanto os adultos, assim como as crianças, muitas vezes sentem o mesmo pavor, porém sem as lagrimas dos pequenos.

Esses medos quando em excesso são denominados de fobias, as quais se apresentam nos mais diversos quesitos e muitas vezes em razão de coisas não tão comuns, com a belonefobia, que é o medo de objetos pontiagudos, ou a anatidaefobia, medo de ser observado por patos e amnesifobia, o medo de perder a memória.

Dentre as fobias temos também algumas bem conhecidas, como as claustrofobia, medo de lugares fechados, a lalofobia, medo de falar em público, a xenofobia, que consiste em um medo ou repudia de estrangeiros, a motefobia, que especificamente é o medo de mariposas e borboletas, e muitas outras que estão presentes em nosso cotidiano.

Assim como existem nomes específicos para determinados medos que sentimos em nosso cotidiano e não os denominamos. O medo exagerado de escuridão chama acluofobia, o medo de altura, de permanecer ou somente ir a lugares altos denomina-se acrofobia, medo de ficar doente chama nasofobia, e um muito comum entre mulheres e crianças são os medos de chuvas e tempestades que chama-se queimofobia.

Continuar Lendo  Polícia e ladrão

Pesquisadores sobre o assunto afirmam que o medo é o maior inimigo do homem, pois ele inibe determinadas ações que este poderia desempenhar normalmente, porém não a faz por medo. Este fator está diretamente ligado ao fracasso em alguns setores da vida dos indivíduos, da ocorrência de doenças e de muitas relações humanas desagradáveis, até mesmo os amorosas. Milhares de pessoas têm medo do passado, da morte, do futuro, da velhice e loucura. O medo é um pensamento existente na mente humana e quem o tem muitas vezes está repudiando seus próprios pensamentos.

Quando em dosagens toleráveis, o considerado medo normal, acaba sendo bom, afinal de contas imagine um individuo que não tenha medo de absolutamente nada, as chances de errar e se colocar em situações complicadas são mais fáceis de ocorrer. Já o medo anormal é prejudicial e pode causar sofrimento a pessoa que se permite ser dominada pelo medo, torna-o mais complexo e obsessivo, temendo situações geralmente hipotéticas e provocando sentimentos de pânico e terror.

Todo medo é possível de ser superado quando o individuo ser coloca no controle da situação, fazendo-o em seu subconsciente antes mesmo que ele desperte o medo. Dedique sua atenção e devote imediatamente, ao seu desejo, que é o oposto do seu medo, para que ele seja aos poucos expulso de você.

E para finalizar, dentre algumas fobias curiosas temos a ablutofobia, medo de se lavar ou de tomar banho, a caligenefobia, que é o medo de mulheres bonitas, a tafefobia, medo de ser enterrado vivo, a aletrorofobia, o medo de galinhas e ainda a ambulofobia, o medo de andar.

Top