Equilíbrio no setor defensivo foi o segredo para o Corinthians brilhar em 2011

O desempenho do sistema defensivo do Corinthians foi um dos segredos da equipe durante a temporada de 2011, que terminou com a conquista do…

Por Redacao em 29/12/2011

Tite acertou ao apostar na experiência do zagueiro Paulo André no segundo turno do Brasileirão. (Foto/Divulgação)

O desempenho do sistema defensivo do Corinthians foi um dos segredos da equipe durante a temporada de 2011, que terminou com a conquista do pentacampeonato brasileiro do clube.

E o principal responsável por ter acertado o setor de marcação da equipe é o técnico Tite, que soube manter o esquema mesmo nos momentos em que a equipe oscilou nas competições. Além do treinador, os volantes Ralf e Paulinho tiveram papéis fundamentais na proteção da zaga, que contou com boas exibições de Paulo André e Leandro Castán na reta final do Brasileirão e de Chicão no primeiro semestre.

Sem contar a qualidade do goleiro Júlio César, que contornou a desconfiança após falhar na final do estadual e mostrou ser capaz de defender a meta corintiana.

No Paulistão, torneio em que o Corinthians ficou com o vice-campeonato ao perder para o Santos na final, o Timão sofreu apenas 16 gols em 23 partidas, média de 0,69 gol sofrido por jogo.

O aproveitamento do setor de marcação alvinegro foi ainda melhor no Campeonato Brasileiro. Dono da zaga menos vazada da competição, o Corinthians levou somente 36 gols em 38 partidas, média inferior a um gol por jogo.

Top