Entenda como a inflação é medida

Nos dias atuais podemos notar que os preços de nossos utensílios sofrem constantes alterações, que muitas vezes acabam atrapalhando nosso plano econômico mensal. Entretanto,…

Nos dias atuais podemos notar que os preços de nossos utensílios sofrem constantes alterações, que muitas vezes acabam atrapalhando nosso plano econômico mensal. Entretanto, essas mudanças estão intimamente relacionadas com a economia do país, que muitas vezes não possui uma correlação direta com as empresas fornecedoras de um determinado item ou serviço em questão. Por isso, para você que deseja entender mais sobre o assunto, veja a seguir o que é e como calcular a inflação:

Entenda mais sobre o que é e como estimar os valores da inflação (Foto: Divulgação)

Entenda mais sobre a inflação

Entende-se por inflação o aumento persistente nos preços dos produtos, o que pode variar até mesmo mais de uma vez durante um mesmo dia. Diz-se que os preços se estabilizaram quando a inflação chega a zero ou em valores decimais próximos. A título de exemplo, o aumento da gasolina em 2013 sofreu uma inflação enorme, com índices que alcançavam até os 5% de reajustes em comparação com seu preço original. Este fator deixou muitos brasileiros desestabilizados, optando então por outras maneiras de se locomover para evitar ainda mais gastos.

Existem dois tipos de inflação, sendo a de demanda, a qual se refere a um número grande de procura por um determinado produto em relação a sua disponibilidade no mercado e a inflação de custos, que está associada à permanência no nível da demanda e outros fatores que facilitam a aquisição de um mesmo produto, como o aumento de salário a título de exemplo. Nessa inflação, as empresas costumam a elevar o preço de seus bens e serviços, mantendo a produção constante do mesmo e, consequentemente, aumentando o seu lucro.

Existem vários fatores que contribuem para o aumento no preço dos bens e serviços disponíveis no mercado (Foto: Divulgação)

Como a inflação é medida?

Teoricamente seria muito simples medir a inflação baseada nas diferenças de preços em comparação com seu mês anterior, porém na prática o sistema é muito mais abrangente e complexo. As estatísticas de inflação incorporam mais de 400 itens e são medidas a partir da coleta de dados de empresas pertencentes ao governo ou não-governamentais. O IGP (Índice Geral de Preços), IPA (Índice de Preços no Atacado), INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), INCC (Índice Nacional do Custo da Construção), CUB (Custo Unitário Básico), entre outros índices, são recursos utilizados na obtenção dos dados para estimar o valor da inflação.

Continuar Lendo  Leilões Espírito Santo Leilão Vitória

Assim sendo, segundo o economista Salomão Quadros do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (IBRE-FGV) de São Paulo, seria simples calcular a inflação com apenas uma cesta de produtos, porém este não é um dado oficial, visto que a própria inflação muda os hábitos de consumo, as marcas e os itens que são comprados. Isto é, na medida em que alguns preços vão subindo mais que outros, os efeitos de consumo também são alterados e calculando a inflação com base em dados pequenos, os resultados podem ficar subestimados ou exagerados.

Estimar a inflação é uma tarefa que depende de mais de 400 variantes (Foto: Divulgação)

Medir a inflação é uma tarefa inerente aos institutos de estatística ou empresas interessadas em usar os dados coletados para a elaboração de novas técnicas de venda. Para isso, não basta apenas consultar as maiores empresas de varejo do Brasil, porém sim partir por uma pesquisa de campo que estimará a demanda específica por cada produto e também o orçamento familiar e as condições regionais que crescem o número de interessados, o que estimará uma tendência média de preços. Com base nisso os valores da alteração darão um percentual de aumento, o qual variará conforme as condições de referência para a coleta dos dados.

 

Top