Entenda as trocas de ministros do governo Dilma

Ontem, quarta-feira (15/09), o Ministro do Turismo Pedro Novais pediu demissão de seu cargo por meio de carta à Presidente Dilma Roussef. Sua saída…

Ontem, quarta-feira (15/09), o Ministro do Turismo Pedro Novais pediu demissão de seu cargo por meio de carta à Presidente Dilma Roussef. Sua saída em meio à denúncias de irregularidades no uso de verbas na época em que exercia o mandato de deputado, do qual havia se licenciado. Com seu pedido de demissão, mais uma vez a equipe do ministério do governo sofreu mudanças, alterando suas peças de forma significativa desde a primeira formação, de 1º de janeiro de 2011.

Ao todo, foram sete alterações entre saídas e trocas de cargo. Quatro aconteceram por denúncias de irregularidades, duas por troca de cargos e uma por críticas.

Antonio Palocci (PT) – Casa Civil:

Palocci foi o primeiro a deixar o governo, em 7 de junho. Após denúncias de que, entre 2006 e 2010  multiplicou seu patrimônio por 20 quando era deputado federal e manteve de forma paralela uma consultoria privada. Foram 23 dias de crise até sua saída.

Também não foi a primeira vez que Palocci foi alvo de escândalos enquanto esteve no governo. Em 2006, quando era Ministro da Fazenda, deixou o cargo sob indícios de ter quebrado o sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa

Quem o substitui em sua saída foi Gleisi Hoffmann (PT-PR);

Luiz Sérgio (PT-RJ) – Relações Institucionais e Ideli Salvatti (PT-SC) – Pesca

Houve uma troca de comando. No dia 10 de junho, a presidente Dilma Roussef optou pela troca entre Ideli Salvatti e Luiz Sérgio. Ela, que era ministra da pesca e aquicultura, assumiu o ministério de Relações Institucionais enquanto Luiz Sergio fez o caminho inverso.

De acordo com a Folha, o ex-ministro de Relações Institucionais não conseguia fazer a articulação do governo com os partidos e base aliada, função essa que na prática estava sendo exercida por Palocci. Com a substituição deste na Casa Civil, aconteceu um processo de fritura de Sérgio e embora a Presidente não concordasse, ele alegou que a situação ficou insustentável e pediu demissão.

Continuar Lendo  Moda Feminina Vestidos 2010

Alfredo Nascimento (PR- AM) – Transportes

A saída de Alfredo Nascimento aconteceu no dia 6 de julho aconteceu após ter o nome envolvido em superfaturamento de obras e recebimento de propina.

Segundo informações da Folha, as denúncias começaram com reportagem da revista Veja a respeito de um esquema envolvendo dois de seus assessores diretos e também o ex-diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot e o ex-diretor-presidente da Valec (estatal de obras ferroviárias), José Francisco das Neves. Em seguida uma reportagem do jornal “O Globo” revelou que o patrimônio de seu filho cresceu 86.500% em dois anos.

Quem assumiu o Ministério dos Transportes em seu lugar foi Paulo Passos (PR-BA).

Nelson Jobim (PMDB-RS) – Defesa

Em 4 de agosto, Nelson Jobim saiu do Ministério da Defesa por desavenças com a Presidente além de críticas ao governo, desde declarações de que havia votado em José Serra nas eleições presidenciais até declarar à revista Piauí que a ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) é “fraquinha” e Gleisi Hoffmann (Casa Civil) “sequer conhece Brasília”.

Acabou sendo substituído por Celso Amorim (PT-SP).

Wagner Rossi (PMDB-SP) – Agricultura:

Em 17 de agosto, Wagner Rossi pediu demissão de seu cargo em meio a muitas denúncias a respeito de propinas e lobistas em sua gestão.

Segundo informações do portal Terra, os problemas começaram no final de julho quando a revista Veja publicou denúncias do ex- diretor financeiro da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Oscar Jucá Neto a respeito de que um consórcio entre PMDB e PTB controlaria o Ministério da Agricultura para arrecadar dinheiro. Outra reportagem da mesma revista declarou que um lobista atuava dentro da pasta preparando editais, analisando processos de licitação e cuidava de interesses de empresas concorrentes às verbas.

Continuar Lendo  Programa Surpreenda Mastercard - Promoção

Também houve outro fato revelado pelo jornal “Correio Braziliense”: Rossi e um de seus filhos, o deputado estadual Baleia Rossi (PMDB-SP) viajaram diversas vezes em um jatinho que pertence a uma empresa de agronegócios. A “carona” foi admitida por Rossi posteriormente.

Com o pedido de demissão, Mendes Ribeiro (PMDB-RS) assumiu a pasta.

Pedro Novais (PMDB-MA) – Turismo

Pedro Novais enviou carta de demissão à presidente Dilma na quarta-feira (14/09) após denúncias de irregularidades no uso de verbas na época em que exercia mandato de deputado, do qual estava licenciado.

Uma reportagem do jornal Folha de São Paulo publicada na terça (13) afirmou que Novais teria utilizado dinheiro da Câmara dos Deputados para pagar uma governanta de sua casa durante o período de 2003 a 2010. Na quarta (14) a publicação declarou que a esposa do então ministro usava irregularmente um servidor da Câmara como motorista particular.

Em dezembro de 2010 o jornal o Estado de São Paulo havia revelado que, em junho do ano passado, Pedro Novais pediu à Câmara que ressarcisse o valor de  R$ 2.156 pagos por ele a um motel em São Luís.

O nome escolhido pela presidente Dilma Roussef para ocupar o Ministério do Turismo foi Gastão Vieira Lima, porém este ainda não tomou posse da pasta.

Fontes:

Top