Emissões CO2 crescem 3,2% em 2011 e batem recorde

As emissões mundiais de CO2 (dióxido de carbono) pela combustão de combustível fóssil cresceram 3,2% em 2011, alcançando um recorde de 31,6 gigatoneladas. É…

A energia produzida pelo carvão foi responsável por 45% das emissões de CO2 em 2011.

As emissões mundiais de CO2 (dióxido de carbono) pela combustão de combustível fóssil cresceram 3,2% em 2011, alcançando um recorde de 31,6 gigatoneladas. É o que revela a AIE (Agência Internacional de Energia) num levantamento preliminar realizado nesta quinta-feira.

Leia mais: Conheça as vantagens de se trabalhar nas grandes redes sociais

A China foi o principal emissor mundial, com um acréscimo de 9,3% em suas emissões, afirmou a entidade, a qual tem sete em Paris. “O que a China tem feito ao longo de um período tão curto de tempo para melhorar a eficiência energética e implantar energia limpa já está pagando dividendos importantes para o meio ambiente global”, disse Fatih Birol, economista-chefe da AIE.

Se não fosse por melhorias realizadas no país, esse montante teria sido muito maior. Entre 2005 e 2011 a nação conseguiu reduzir as emissões de CO2 em 15%. Estados Unidos e União Europeia aparecem em segundo e terceiro lugar respectivamente. A Índia ocupa a quarta posição, com um acréscimo de 8,7% em suas emissões.

A China foi o principal emissor mundial, com um acréscimo de 9,3% em suas emissões.

As emissões por parte do Japão cresceram 2,4%, em decorrência de um aumento sintético da utilização de combustíveis fósseis na geração de energia pós-Fukushima. Embora seja um aumento expressivo, as emissões norte-americanas caíram 1,7% no ano passado, sobretudo pela substituição de usinas a carvão para gás natural e também por um inverno mais suave que diminuiu a demanda por aquecimento, segundo levantamento da agência.

Leia também: Carros que menos consomem combustível

Desde 2006, os Estados Unidos tiveram uma queda de 7,7% nas emissões, a maior entre as nações da região. A energia produzida pelo carvão foi responsável por 45% das emissões de CO2 em 2011, seguida do petróleo, com 35% e do gás natural com 20%.

Continuar Lendo  Anabolizantes: Uso da substância cresce 75% em seis anos no Brasil

Top