Efeito colateral do Diane 35

A Agência de Segurança Nacional de Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM) da França confirmou que quatro mulheres morreram depois de consumir Diane 35.…

Por Isabella Moretti em 03/02/2013

A Agência de Segurança Nacional de Medicamento e Produtos de Saúde (ANSM) da França confirmou que quatro mulheres morreram depois de consumir Diane 35. O remédio, que costuma ser usado no tratamento de acnes, foi responsável por causar trombose venosa profunda.

Na França, venda da pílula Diane 35 foi suspensa. (Foto:Divulgação)

Na última quarta-feira (30), a agência francesa anunciou a suspensão da venda da pílula Diane 35 e os seus genéricos. A medida vale para toda a França e será efetiva no prazo de três meses. O diretor geral da agência recomendou aos pacientes que consomem o remédio para interrompê-lo imediatamente.

No Brasil, a pílula Diane 35 continua a ser comercializada. A Anvisa está acompanhando de perto as mortes associadas ao medicamento na França antes de tomar uma providência mais séria, como a suspensão. Até o momento, a agência não tem motivos para suspender o contraceptivo, pois os profissionais de saúde não apresentaram relatos sobre problemas.

Saiba mais: Pílula Anticoncepcional: dúvidas, verdades e mentiras

Para que serve a pílula Diane 35?

Apesar de ser usado frequentemente para minimizar os efeitos das acnes, o Diane 35 é um contraceptivo de uso oral do laboratório Bayer. O medicamento é indicado para prevenir gravidez, tratar a síndrome dos ovários policísticos, combater seborreias, problemas menstruais, distúrbios hormonais, excesso de pelos em mulheres e hirutismo.

O remédio é muito usado no tratamento contra acnes. (Foto:Divulgação)

O preço da Diane 35 varia de uma região para a outra, mas normalmente cogita entre 15 e 22 reais. O medicamento é contraindicado para grávidas, mulheres que estão amamentando, que já sofreram infarto do miocárdio ou possuem endometriose.

Diane 35: efeitos colaterais

O efeito colateral mais temido da pílula Diane 35 é a trombose venosa profunda, caracterizada pela formação de coágulos sanguíneos. Apesar do risco, a empresa responsável pelo medicamento faz o alerta na bula e recomenda cautela para o consumo.

O contraceptivo Diane 35 está associado a outros efeitos colaterais, como a embolia pulmonar. No entanto, esta doença se desenvolve em mulheres que já sofrem com problemas circulatórios, como angina, isquemia ou má circulação nas pernas.

O efeito colateral mais temido da pílula Diane 35 é a trombose venosa profunda. (Foto:Divulgação)

Quando o medicamento é tomado sem orientação médica, a mulher corre perigo de vida. O uso inadequado pode intensificar episódios anteriores de problemas de saúde, sobretudo AVC e infarto.

Os efeitos colaterais mais comuns que estão associados ao consumo de Diane 35 são: enjoo, dor de cabeça, sinusite e manchas escuras no rosto.

As mulheres que possuem fatores de risco, como pressão alta, obesidade e diabetes, não devem consumir Diane 35. Quem faz uso do medicamento apenas para prevenir gravidez pode substituí-lo por um contraceptivo com menor concentração de hormônios, como é o caso do Yasmim.

Veja também: Anvisa proíbe a venda do suplemento alimentar Oxielite Pro

Top