Educação financeira infantil: como ensinar

Educação financeira infantil: como ensinar

Um adulto endividado muitas vezes é fruto da falta de conhecimento econômico. Isso porque as escolas não formam pessoas empreendedores, com aulas de economia…

Por Élida Santos em 02/09/2013

Um adulto endividado muitas vezes é fruto da falta de conhecimento econômico. Isso porque as escolas não formam pessoas empreendedores, com aulas de economia doméstica, fazendo com as pessoas acabem gerindo mal o que recebem. Muitos se vêm refém da falta de administração do salário, independente de quanto recebem.

Eduque o seu filho para ele aprender a lidar melhor com o dinheiro (Foto: Divulgação)

Para evitar que na vida adulta o seu filho faça parte do cadastro de devedores, é muito importante ensinar a criança a poupar desde cedo e dar valor no dinheiro que tem mãos. Se você não sabe por onde começar essa educação financeira infantil, é bom ver nossas dicas a seguir:

Porquinho para guardar moedas é um bom começo

Para que a criança entenda a importância de poupar é importante criar com ela um método de poupança. Os famosos porquinhos são excelentes para que você faça isso. O ideal é que a criança tenha um porquinho para poupar desde que nasça e que conforme for crescendo ela aprenda que é importante colocar moedinhas nele.

Crie metas, como por exemplo, datas comemorativas. No Natal e Ano Novo, por exemplo, o porquinho pode ser quebrado e as moedas utilizadas para a compra de algo que a criança queira muito. O método do porquinho vale também como presente de Natal e aniversário para a criança. Os pais podem poupar para que o filho tenha direito a um presente melhor a cada ano.

Tire o porquinho do armário e aprenda a poupar (Foto: Divulgação)

Mesada é essencial para seu filho aprender a lidar com o dinheiro

Vivemos em um mundo em que as pessoas vivem com seus salários, por isso, o pagamento de mesada é fundamental para que o seu filho consiga administrar bem o seu dinheiro na vida adulta. Crie uma espécie de tabela, onde seu filho receba uma mesada que vá aumentando de acordo com o passar dos anos.

O valor pode ser baixo, e deve respeitar sempre os limites do seu salário. A criança deverá passar o mês com o dinheiro e os pais não devem dar dinheiro para ser gasto se o valor da mesada acabar antes do tempo. Educação financeira infantil é essencial para que seu filho aprenda a gerir o seu dinheiro quando ficar mais velho.

Top