Dormir pouco pode aumentar riscos de câncer de mama Dormir pouco pode aumentar riscos de câncer de mama

Dormir pouco pode aumentar riscos de câncer de mama

O câncer de mama é considerado o mais fatal para a população feminina, afinal, a cada dez mulheres diagnosticadas com a doença, quatro morrem.…

Por Isabella Moretti em 30/08/2012

O câncer de mama é considerado o mais fatal para a população feminina, afinal, a cada dez mulheres diagnosticadas com a doença, quatro morrem. De acordo com estimativas do Inca (Instituto Nacional do Câncer), neste ano de 2012 haverá 52.868 vítimas da doença no Brasil.

O sono insuficiente aumenta os riscos de câncer de mama. (Foto:Divulgação)

Para reduzir as chances de mortalidade da doença, as mulheres devem fazer exames com certa frequência em função de um diagnóstico precoce. Além de realizar mamografia, também é necessário controlar os hábitos de vida, como alimentação, ingestão de álcool, tabagismo e prática de atividades físicas. Recentemente uma pesquisa descobriu que dormir bem pode ajudar a evitar o câncer de mama ou a reincidência da doença.

Sono insuficiente pode causar tumores mais agressivos

Uma pesquisa realizada pela Universidade Case Western Reserve, nos Estados Unidos, revelou que dormir pouco aumenta o risco de câncer de mama. O sono insuficiente está ligado a uma maior probabilidade da doença porque pode contribui com o desenvolvimento de tumores mais agressivos. Os resultados do estudo foram publicados na edição deste mês do periódico Breast Cancer Research and Treatment.

A pesquisa avaliou 412 mulheres que já tinham passado pelo período da menopausa e sofriam com câncer de mama.(Foto:Divulgação)

Para chegar à conclusão de que o sono insuficiente eleva as chances de câncer de mama, os autores do trabalho avaliaram 412 mulheres que já tinham passado pelo período da menopausa e foram diagnosticadas com tumores malignos nos seios. As participantes responderam questionários, que continham perguntas sobre a duração média do sono nos últimos dois anos.

Depois de avaliar os dados, os autores concluíram que, as mulheres que dormiam menos de seis horas por dia desenvolveram cânceres mais agressivos. Elas também apresentaram maiores chances de recorrência depois do tratamento.

Segundo Cheryl Thompson, coordenadora da pesquisa, o sono insuficiente tem uma relação com o surgimento de tumores agressivos, mas é necessário realizar novos estudos para compreender as causas. Ela ainda reforça que as pacientes avaliadas estavam na pós-menopausa e por isso a mesma conclusão pode não servir para as mulheres que estão em outras fases da vida.

Não é a primeira vez que um estudo associa a má qualidade do sono ao risco de câncer. Pesquisadores da Universidade de Wisconsin, nos Estados Unidos, consideraram a apneia obstrutiva como um fator que eleva o risco de morte por tumores cancerígenos em até 5 vezes.

Veja também: Consumo de álcool eleva o risco de câncer de mama

Os prejuízos de dormir mal

Dormir pouco e mal afeta o organismo. (Foto:Divulgação)

Além de aumentar o risco de câncer de mama, dormir mal e pouco também compromete a qualidade de vida em outros aspectos. Pessoas que sofrem com este hábito podem desenvolver os seguintes problemas:

– Obesidade;

– Doenças do coração;

– Diabetes;

– Hipertensão arterial;

– Infecções;

– Diminuição da criatividade;

– Déficit de atenção;

– Alteração de humor;

– Falta de equilíbrio corporal.

Saiba mais: Dormir pouco aumenta ritmo de envelhecimento do cérebro

Top