Dormir corretamente pode evitar problemas de saúde

O sono tem papel crucial na habilidade de aprendizado e na ação de materialização da memória. Enquanto dormimos, o organismo produz hormônios e substâncias…

Por Editorial MDT em 18/01/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

O sono tem papel crucial na habilidade de aprendizado e na ação de materialização da memória. Enquanto dormimos, o organismo produz hormônios e substâncias que exercem papéis fundamentais no trabalho de nosso corpo, o que é essencial nessa fase da vida.

O sono, desse modo, é fundamental para a balanceamento de todas os desempenhos fisiológicos e psicológicos do corpo. Extinguir esse repouso do nosso costume ou realizá-lo de maneira incorreta comprometeria todo o equilíbrio do organismo em longo prazo.

 “Durante o sono, perde-se o controle da musculatura da cabeça, portanto, para evitar problemas mais sérios na coluna, deve haver uma preocupação com a postura correta durante toda a noite. O ideal é manter a coluna cervical sempre alinhada com o tronco, a fim de melhorar a circulação sanguínea e facilitar os estímulos elétricos enviados pelo cérebro aos demais órgãos do corpo”, afirma Renata Federighi, consultora do sono da Duoflex.

Posturas impróprias durante o sono e estresse demasiado são característicos da idade, e são acessos a vários problemas nas partes cervical, torácica e lombar. Por ter uma saúde mais potente, os jovens não sentem de imediato os efeitos de seus exageros. No entanto, em longo prazo, os problemas começam a surgir e, dependendo da situação, as soluções são mais difíceis de encontrar.

Jovens que dormem com um travesseiro ou em postura torta, acabam danificando a qualidade do sono, podendo apresentar sinais de cansaço, agitação, alteração no humor, além de atentar inflamações dos tecidos, levando-o a necessidade de tratamentos médicos e fisioterápicos. Tudo isso, por não conseguir alcançar o repouso ideal que o corpo exige.

 “O uso do travesseiro em altura e suporte apropriados faz com que a postura de descanso favoreça a anatomia fisiológica da coluna, permitindo que esse jovem levante bem disposto para o estudo e desafios no dia seguinte, além de não comprometer a sua qualidade de vida, ao longo do tempo”, completa Renata.

Todos esses fatores podem ser agravados com a privação do sono característica da idade, que apresenta muita energia e prefere vida noturna. O número de horas que uma pessoa consegue ficar sem dormir varia muito e é complicado de ser estudado cientificamente.

No entanto, alguns especialistas acreditam que menos de 7 horas habituais de sono podem proporcionar efeitos negativos para o organismo e para o cérebro. O sono ideal deve ser contínuo e profundo e a atenção à postura é o primeiro passo para melhorar a sua qualidade.

Top