Dor aguda ou crônica: diferenças

A dor é um sintoma complexo e possui diversas variantes. Ela pode ocorrer a partir de fenômenos fisiológicos, bioquímicos, psíquicos, comportamentais e até mesmo…

Entenda quais são as diferenças entre a dor aguda e a dor crônica (Foto: Divulgação)

A dor é um sintoma complexo e possui diversas variantes. Ela pode ocorrer a partir de fenômenos fisiológicos, bioquímicos, psíquicos, comportamentais e até mesmo os de caráter psicossociais, além de muitas outras maneiras. Trata-se de uma manifestação que indica alguma anomalia no âmbito da saúde, de modo que o tratamento é sem sombra de dúvidas diferente para cada caso.

Portanto, para que você possa distinguir as maneiras pela qual este fenômeno se propaga, elaboramos esta matéria com as diferenças entre a dor aguda e a dor crônica. Confira:

O que é dor aguda

A dor aguda está geralmente associada à alguma lesão. Sua aparição é mais frequente após cirurgias, procedimentos diagnósticos (como quimioterapia a título de exemplo) infecções, traumas em geral, etc. Seu início se dá rapidamente e a crise dura menos do que seis semanas.

A dor agudase inicia rapidamente e possui caráter temporário (Foto: Divulgação)

O diagnóstico para a dor aguda dependerá da variante causadora do problema, seja ela um esforço excessivo, uma queda, um acidente ou outra causa que não há antecedentes de dor.

Você sabia?

A cólica menstrual é um malefício que acomete muitas mulheres e também pertence ao grupo das crises de dores agudas.

Saiba mais sobre o que é o problema e veja como diminuir a dor.

O que é dor crônica

A dor crônica por sua vez, não se dá por eventos recentes. Sua manifestação indica algum problema que é mais agressivo ao corpo humano e  é decorrente de alguma lesão primária.

A dor crônica persiste por mais tempo e é decorrente de uma causa primária (Foto: Divulgação)

Uma crise de dor crônica persiste pela média de três meses e sua cura se dá de forma proporcional à de sua causa antecedente. Em alguns casos ela é provocada por problemas como infarto do miocárdio, cólicas renais, traumas agudos ou pós operatórios, cânceres, problemas degenerativos, neurológicos, entre muitos outros.

Leia Também:  Saiba como fazer decoração de drinks

Descubra aqui: O que fazer para se livrar da dor crônica.

Em todos os casos é muito importante recorrer a um médico de sua confiança, a fim de reconhecer os sintomas relativos a cada tipo de dor e assim tomar as devidas providências.

Top