Dona da Daslu, Eliana Tranchesi, morre essa madrugada

Eliana Tranchesi, de 56 anos, faleceu na madrugada de sexta-feira (24) no Hospital Albert Einstein em São Paulo. Conhecida pelo fato de ser ex-dona…

Por Isabella Moretti em 24/02/2012

Dona da Daslu morreu na madrugada de sexta-feira (24).

Eliana Tranchesi, de 56 anos, faleceu na madrugada de sexta-feira (24) no Hospital Albert Einstein em São Paulo. Conhecida pelo fato de ser ex-dona da Daslu, ela foi responsável por trazer produtos de grandes grifes internacionais para o Brasil e, em consequência, desenvolver o mercado de luxo no País.

O site oficial da Daslu colocou uma homenagem para Eliana na página principal logo pela manhã.  A empresa revela profundo pesar pela morte da empresária brasileira e reconhece na mensagem todas as contribuições para o crescimento da marca ao longo dos anos. Eliana Tranchesi havia herdado a boutique de luxo de sua mãe, Lucia Piva, e construiu um verdadeiro império do ramo da moda com sua loja em São Paulo.

Há quase um ano a Daslu foi vendida ao Fundo Laep. Atualmente, a boutique de luxo negocia uma dívida no valor de R$ 500 milhões com a Receita.

A morte da dona da Daslu

Morreu os 56 anos, vítima de complicações de um câncer.

Desde 2006, Eliana vinha lutando contra um câncer no pulmão e chegou a remover um tumor. Nos últimos anos, ela deu continuidade ao tratamento, mas foi internada há três semanas no Albert Einstein. Segundo a assessoria do hospital, a empresária estava sendo submetida a sessões de quimioterapia e radioterapia.

Os detalhes sobre a morte da ex-dona da Daslu ainda não foram divulgados, mas tudo indica que o falecimento aconteceu em decorrência das complicações causadas pelo câncer. O enterro de Eliana Tranchesi está marcado para as 15h, no Cemitério do Morumbi, na Zona Sul.

Polêmicas

Eliana chegou a ser condenada a 94,5 anos de prisão.

Apesar de ser herdeira da Daslu e ter contribuído com o sucesso da marca, Eliana Tranchesi esteve envolvida em polêmicas e chegou a ser presa. Na Operação Narciso, comandada pela Polícia Federal, Ministério Público e Receita Federal em 2005, a empresária recebeu várias acusações por sonegação de impostos e fraudes nas importações. O pedido de condenação foi feito três anos depois.

A dona da Daslu chegou a ser presa em março de 2009, condenada a 94,5 anos de prisão juntamente com os outros réus envolvidos nos crimes. Eliana foi indiciada por falsidade ideológica, formação de quadrinha e sonegação fiscal e descaminho. No entanto, ela conseguiu ser liberada com habeas corpus da Penitenciária Feminina de São Paulo.

Em meio à turbulência das acusações, Eliana Tranchesi descobriu um câncer e iniciou o tratamento.

 

Top