Doença cardíaca pode passar de pai para filho, diz estudo

Uma recente pesquisa realizada na Universidade de Leicester, na Inglaterra, revela que é admissível uma doença arterial coronariana ser conduzida de pai para filho…

Por Editorial MDT em 13/02/2012

Imagem: (Foto Divulgação)

Uma recente pesquisa realizada na Universidade de Leicester, na Inglaterra, revela que é admissível uma doença arterial coronariana ser conduzida de pai para filho através do cromossomo Y. O estudo que durou quatro anos para ser finalizado foi divulgado na última quinta-feira na revista médica Lancet.

Segundo os autores do estudo, a boa notícia é o fato de o cromossomo Y visivelmente exercer um desempenho na herança do sistema cardiovascular além do que é tradicionalmente compreendido em relação ao sexo masculino.

Os pesquisadores estudaram o DNA de aproximadamente 3.000 homens cadastrados na Fundação Britânica do Coração e no Estudo de Prevenção Coronária do Oeste da Escócia. Eles desvendaram que 90% dos cromossomos Y desses indivíduos faziam parte de um dos dois principais grupos que qualificam os cromossomos, o Haplogrupo I. Este grupo, em comparação ao Haplogrupo R1b1b2, proporcionou um risco 50% maior de doença arterial coronariana. Os riscos, segundo o estudo, independem de outros fatores habituais para o problema, como tabagismo, pressão alta e colesterol.

“Estamos muito entusiasmados com esses resultados, já que eles colocam o cromossomo Y no mapa da suscetibilidade genética à doença arterial coronariana. Agora, queremos aprofundar a análise desse cromossomo para encontrarmos genes específicos e suas variantes que são responsáveis pela relação com a doença”, afirma o coordenador da pesquisa e professor do Departamento de Ciências Cardiovasculares da Universidade de Leicester, Maciej Tomaszewski.

Top