Dieta Mediterrânea – Globo Reporter 12/12/08

Dieta Mediterrânea  – Globo Reporter 12/12/08: Todos procuram por uma dieta milagrosa, e a mídia como sempre produz mais e mais tipos de dietas emagrecedoras…

Por Editorial MDT em 02/10/2015

Dieta Mediterrânea  – Globo Reporter 12/12/08: Todos procuram por uma dieta milagrosa, e a mídia como sempre produz mais e mais tipos de dietas emagrecedoras que na maioria das vezes não trazem nenhum benefício real ao nosso corpo. Porém o Globo repórter de hoje (12/12/08) pretende mostrar o que o povo da Itália vem fazendo com a conhecida dieta mediterrânea.

Dieta Mediterrânea - Globo Repórter 12/12/08 (Foto Ilustrativa)

Dieta Mediterrânea  – Globo Reporter 12/12/08

Dieta Mediterrânea  – Globo Reporter 12/12/08: Dieta do Mediterrâneo, ou Dieta Mediterrânea, é um tipo de alimentação característica de alguns países da região do mar Mediterrâneo (Itália, Grécia, Portugal, Espanha, França e outros). Este padrão alimentar é composto, basicamente, de vegetais, legumes, tomate, alho, frutas (maçã) e, principalmente, óleo de oliva, canola, cereais pouco moídos, nozes (pecan) e sementes, queijo branco e iogurte, além de vinho.

Vários estudos têm confirmado esta observação. A conclusão é de que quanto mais a pessoa pratica a dieta mediterrânea tradicional, menor a chance de morrer por qualquer causa, incluindo câncer (risco menor de 24%) e doenças cardíacas (risco menor de 33%). Deve ser salientado que essas populações, originalmente, mantinham naturalmente atividade física regular o que, comprovadamente, por si só, contribui para a melhoria da saúde e da expectativa de vida.

Leia mais informações sobre: SEGREDO DA VIDA LONGA – DIETA MEDITERRÂNEA

Principais benefícios da dieta Mediterrânea

Frutas e hortaliças: por conterem grande quantidade de fibras e antioxidantes (como beta-caroteno, licopeno, vitaminas E e C) previnem o câncer. Cereais: são essencialmente fornecedores de energia para o organismo; mas, se forem integrais, também contribuem com vitaminas do Complexo B, vitamina E, selênio e fibras.

Dieta tem base nas frutas e verduras frescas (Foto Ilustrativa)

Leguminosas: são fonte de fibras e proteínas vegetais. As fibras combatem a constipação, evitam o câncer do cólon e reto (regiões do intestino grosso) e diminuem o nível do colesterol “ruim” (LDL) prevenindo o aparecimento das doenças cardiovasculares.

Outros benefícios

Oleaginosas: por possuírem ácidos graxos mono e polinsaturados, as oleaginosas reduzem a chance da pessoa desenvolver a hipercolesterolemia (colesterol alto no sangue). No entanto, quem faz um plano alimentar, com objetivo de emagrecer, não deve exceder em seu consumo, pois apesar das inúmeras vantagens, elas são muito calóricas.

Peixes: são ricos em ácidos graxos ômega – 3, dessa forma, atuam contra o aparecimento de uma variedade de doenças, incluindo hipertensão, aterosclerose, doenças do coração e câncer.

Peixe faz parte da dieta (Foto Ilustrativa)

Iogurtes: além de serem fonte de cálcio, contém lactobacilos (microorganismos vivos). O cálcio contribui para a prevenção da osteoporose e os lactobacilos beneficiam nossa flora intestinal, combatendo os microorganismos patogênicos que possam estar presentes nos intestinos.

Leia mais informações sobre: RECEITAS DIETA MEDITERRÂNEA – GLOBO REPÓRTER

Outros itens da dieta

Vinho tinto: por possuírem uma alta quantidade de flavonóides (antioxidantes), o vinho tinto evita a formação de placas de gorduras na parte interna dos vasos sanguíneos (ateromas), e por conseqüência, diminui o risco para o desenvolvimento das doenças cardiovasculares. De acordo com a cultura mediterrânea, o consumo do vinho tinto deve ocorrer durante as refeições, pois a presença de alimentos ameniza os efeitos tóxicos do álcool no organismo.

Azeite de oliva tem vários benefícios para o corpo (Foto Ilustrativa)

Azeite de oliva: é rico em fenóis (antioxidantes) e em ácido graxo monoinsaturado, sendo que o último atua no aumento da taxa do colesterol “bom” (HDL), favorecendo nosso coração. Segundo o costume do povo mediterrâneo, o ideal é consumi-lo diariamente, para temperar as saladas, regar um peixe ou carne que irá assar, fazer um arroz… Mas, não podemos esquecer que o azeite, assim como qualquer outra gordura, é calórico. Portanto, seu consumo não deve ser exagerado!

Top