Dieta da placenta: o que é?

Saiba tudo sobre dieta da placenta: o que é. Nessa matéria, você vai conhecer detalhes sobre esse curioso programa alimentar, que ajuda a conquistar…

Saiba tudo sobre dieta da placenta: o que é. Nessa matéria, você vai conhecer detalhes sobre esse curioso programa alimentar, que ajuda a conquistar o peso ideal sem passar fome. O segredo do cardápio é um tanto bizarro: consiste em comer a própria placenta após gerar o filho.

Dieta da placenta: o que é? (Foto Ilustrativa)

Dieta da placenta: o que é? (Foto Ilustrativa)

Há um tempo atrás, a socialite Kim Kardashian causou polêmica ao afirmar que comeu a própria placenta após dar à luz ao seu segundo filho. Outras famosas também repetiram o feito, como é o caso de Holly Madison e Mayim Bialik. Elas não estavam interessadas em emagrecer, mas sim na crença de que a placenta concentra uma grande quantidade de nutrientes, que melhora a produção de leite e a disposição no pós-parto.

Leia mais: Celebridades que consumiram placenta

Comer a própria placenta está se transformando em um novo hábito entre as mulheres, especialmente na Europa e nos Estados Unidos. A prática, que recebe o nome de placentofagia, também pode ser uma aliada na conquista do corpo perfeito.

Dieta da placenta: o que é?

Nos tópicos a seguir, você vai conhecer tudo sobre a dieta da placenta: o que é? Quem criou? Como funciona?

Entenda a dieta da placenta

A dieta da placenta é, na verdade, bastante restritiva. As mulheres que recorrem a esse programa de emagrecimento consomem no máximo 500 calorias por dia. E mais, o cardápio não pode ser composto por qualquer tipo de alimento.

Algumas mulheres estão ingerindo placenta para emagrecer. (Foto Ilustrativa)

Algumas mulheres estão ingerindo placenta para emagrecer. (Foto Ilustrativa)

O grande segredo da dieta da placenta está no hormônio HCG, que é produzido pela placenta durante a gravidez. Algumas pesquisas indicam que essa substância ajuda a perder peso rápido, mas nem sempre a sua ingestão é considerada saudável.

A dieta da placenta ganhou fama nos últimos anos, mas na verdade ela é bem antiga. Ela foi criada nos anos 50, pelo médico britânico Simeons. Na época, o programa de emagrecimento tinha intuito de ajudar os pacientes obesos a perder peso através do hormônio HCG.

Saiba mais: Como fazer dieta corretamente

Comer placenta faz bem?

Alguns médicos questionam os poderes emagrecedores da placenta e os benefícios para a saúde. Eles afirmam que, após o parto, esse agrupamento de vasos sanguíneos perde o material nutritivo e se transforma simplesmente em algo pegajoso, difícil de mastigar.

A placenta também é encontrada na forma de cápsulas. (Foto Ilustrativa)

A placenta também é encontrada na forma de cápsulas. (Foto Ilustrativa)

A dificuldade para consumir a placenta “in natura” levou ao desenvolvimento das cápsulas de placenta. Para desenvolver esse produto, o material passa por um processo de desidratação, se transforma em pó e, por fim, é encapsulado.

O hábito de comer placenta pode ser um tanto arriscado, especialmente se tratando da placenta de outra pessoa. Existe um forte risco de transmissão de microrganismos, como é o caso das bactérias. A ingestão de HCG também pode desencadear efeitos colaterais severos, como trombose, embolia pulmonar, AVC e infarto.

Veja também: As melhores e piores dietas

Agora você já sabe tudo sobre a dieta da placenta: o que é. O método não tem resultados comprovados cientificamente e podem oferecer risco para a saúde, portanto, tome cuidado. Continue no Mundo das Tribos e veja outras matérias sobre dietas.

 

Top