Dicas para negociar valor das dívidas

Você gastou muito no cartão de crédito, tomou empréstimos bancários e agora não sabe como vai conseguir pagar? Saiba que a primeira dica é…

Você gastou muito no cartão de crédito, tomou empréstimos bancários e agora não sabe como vai conseguir pagar? Saiba que a primeira dica é ter calma, para evitar tomar decisões precipitadas. Verifique quanto deve no total em cada instituição financeira ou empresa e faça uma negociação de dívida.  Feito isso, evite novos gastos.

Não se desespere, verifique qual o total e negocie (Foto: divulgação)

Dicas para negociar valor das dívidas

O principal motivo para negociar o valor das dívidas é evitar que os juros se acumulem e que você se enrole ainda mais com as contas. Os bancos, administradoras de cartões de crédito e outras instituições financeiras oferecem a possibilidade de que o cliente possa renegociar seus débitos, até com prazos mais longos para pagar, uma vez que é mais interessante para a empresa que o cliente quite o que deve, ainda que demore, do que não receber o dinheiro de volta.

Não deixe que seus gastos ultrapassem o valor de seu salário de novo (Foto: divulgação)

Como renegociar o valor de suas dívidas

Não deixe o problema se acumular, se perceber que já está endividado vá até o banco e converse com o gerente, ou no caso de dívidas em lojas, crediários e outras instituições financeiras se dirija pessoalmente para conversar com o atendente. Procure conseguir descontos na negociação do valor da dívida, abatimentos de multas e redução de juros para conseguir quitar o valor. Tente também, conseguir prazos maiores para pagar a primeira parcela e faça o refinanciamento em um valor mensal que caiba no seu bolso, para evitar que você deixe de pagar por que não sobrou dinheiro do seu salário.

Procure negociar taxas mais baixas com o banco (Foto: divulgação)

Outra dica para negociar o valor das dívidas é evitar fazer a proposta por meio de intermediários, que podem dificultar que você consiga abatimentos. Lembre-se também de ver atentamente os comprovantes das dívidas para ver se não existem taxas excessivas ou incorretas. Se você tiver um trabalho registrado, use seu pagamento de 13º salário e de férias para ajudar a pagar seus débitos e se puder pagar à vista, de preferência para as dívidas que possuem juros mais altos. Depois que tudo já estiver renegociado, economize em tudo o que puder e não gaste com supérfluos.

Leia mais: Dívida antiga, como renegociar

Saiba como negociar dívidas com o banco






Top