Dicas para não ficar no vermelho no cartão de crédito

Que os cartões de crédito facilitam demais o dia a dia dos consumidores é inegável. Também não se pode negar que, caso o cliente…

Por Editorial MDT em 23/01/2013

Que os cartões de crédito facilitam demais o dia a dia dos consumidores é inegável. Também não se pode negar que, caso o cliente não saiba controlar o uso desses cartões, acaba por ver suas dívidas aumentarem cada vez mais e não consegue sair delas. Veja aqui o que você pode fazer para evitar ficar no vermelho no cartão de crédito.

Em vez de facilitar nosso dia a dia, os cartões de crédito podem acabar nos endividando cada vez mais (Foto: divulgação)

Leia também: Como funciona o cartão de crédito pré-pago.

Cartão de crédito: como usar corretamente

Ninguém quer ter seu próprio orçamento comprometido em virtude de suas compras feitas com cartão de crédito, mas isso pode acontecer de um jeito bem fácil. É preciso saber como usar corretamente o cartão de crédito para não ser prejudicado financeiramente.

A fim de utilizá-lo do modo correto, evite, sempre que possível, realizar apenas o pagamento mínimo da fatura, pois quando isso é feito os juros rotativos do cartão (que já não são pequenos) são aplicados ao restante do valor não pago daquela parcela. Esse é o principal passo para você não contrair uma dívida que, aos poucos, vai se tornando impagável.

Logo abaixo, você confere as dicas para não ficar no vermelho no cartão de crédito.

Evite realizar apenas o pagamento mínimo da fatura do cartão de crédito (Foto: divulgação)

Veja também: Como funcionam os juros do cartão de crédito.

Dicas para não ficar no vermelho no cartão de crédito

  • É grande a tentação de pagar somente o valor mínimo da fatura, mas resista a isso para não reclamar depois. De qualquer forma, mais cedo ou mais tarde, vai ser preciso quitar mesmo o débito do produto ou serviço comprado. Então, que seja com o mínimo de juros possível;
  • Há quem compre de tudo apenas com o cartão de crédito, mas, se você não vai ter condições de pagar o valor total da fatura no mês seguinte, nem pense em agir assim. Busque em primeiro lugar realizar suas aquisições à vista, seja com dinheiro ou no cartão de débito, que já desconta de sua própria conta bancária o valor do produto ou serviço;
  • Se o total de sua dívida já estiver alto demais e você perceber que não vai mesmo dar conta de quitá-la, entre em contato com a empresa responsável pelo cartão e tente negociar a dívida. E, enquanto ela existir, fuja de qualquer tipo de compra por meio do cartão de crédito.

    Dê preferência ao uso do dinheiro ou então dos cartões de débito (Foto: divulgação)

Top