Dicas para manter os rins saudáveis

Poucas pessoas dão a devida atenção à saúde dos rins. Estes pequenos órgãos, responsáveis pela filtragem do nosso sangue, trabalham intensamente, apesar de seu…

Poucas pessoas dão a devida atenção à saúde dos rins. Estes pequenos órgãos, responsáveis pela filtragem do nosso sangue, trabalham intensamente, apesar de seu tamanho. Isso porque eles são os responsáveis pela eliminação das toxinas do nosso organismo, presentes no sangue. Em média, os rins filtram 180 litros de sangue, por dia. Porém, se esse sistema eficiente apresentar falhas, nosso corpo estará comprometido; e nem sempre é possível detectar que algo está errado com estes órgãos. As doenças renais costumam ser chamadas de traiçoeiras, silenciosas. Quando elas são percebidas, é sinal de que haverá pouco a fazer. Veja dicas para manter os rins saudáveis. 

Dores, em geral, indicam cálculos renais (Foto: Divulgação)

O estilo de vida é muito importante para os rins

O estilo de vida tem enorme importância, em relação à saúde dos rins ou de qualquer outro órgão do corpo. O caso é que, se os rins deixarem de funcionar corretamente, todo o restante do corpo irá apresentar sérios problemas. Num estágio avançado da doença renal, parte-se para a hemodiálise ou para fila de espera, em busca de um transplante.

A alimentação saudável é a primeira arma, no combate às doenças renais mais comuns. Devemos consumir alimentos ricos em vitaminas e fibras, que colaboram com o seu bom funcionamento.

Há, é claro, alimentos que fazem mal aos rins. É o caso das proteínas que, em excesso, sobrecarregam os órgãos. Além disso, o excesso de sal e a falta de água são verdadeiros venenos para os rins.

Tomar bastante água, todos os dias, é essencial para os rins (Foto: Divulgação)

A alimentação saudável também requer evitar o álcool e o cigarro, que comprometem as artérias dos rins, principalmente após os 40 anos de idade.

Bons hábitos alimentares resultam no controle do peso, que é essencial para o bom funcionamento dos rins, bem como para evitar que eles adoeçam gravemente, com o passar dos anos. Além do problema do consumo de gordura, o sobrepeso também acarreta problemas como a hipertensão e a diabetes. Estas últimas são os principais fatores de risco de se desenvolverem doenças renais crônicas (DRC). A pressão ou diabetes muito altas favorecem a formação de placas de gordura na artéria renal, além de sobrecarregarem os rins. Portanto, é preciso ficar de olho nestes dois problemas.

Como saber se os rins estão bem?

É essencial visitar um médico nefrologista, ao menos uma vez ao ano. Ele irá pedir por exames de sangue e urina específicos, que apontam possíveis falhas nos rins. O nível de creatinina no sangue, por exemplo, irá indicar como está o seu funcionamento. Já o exame de urina, se indicar a presença de albumina, será um indício de que os rins não estão bem, pois esta proteína fica retida nos órgãos, durante a filtragem, se estes estiverem saudáveis.

Apesar de serem pequenos, os rins são essenciais à vida (Foto: Divulgação)

Deve ter, também, atenção com alguns dos sintomas de doenças renais, que podem ser confundidos com outros problemas. Veja alguns:

– cansaço

– urina escura, com espuma ou com sangue

– mau hálito

– inchaço nos pés e tornozelos

– insônia

– inchaço nos olhos

– mal estar e

– vontade de ir ao banheiro, à noite.

O ideal é consumir de 2 a 3 litros de água por dia e seguir um cardápio saudável. Pessoas que têm infecções urinárias frequentes também devem estar atentas, pois tais infecções podem comprometer os rins.

Finalmente, tenha muito cuidado com medicamentos. O excesso deles, como o de anti-inflamatórios ou analgésicos, pode adoecer os rins. Procure, sempre, orientação médica, antes de fazer uso de medicamentos.

Top