Dicas para Fazer uma Boa Redação

Em muitas provas e vestibulares, a redação é uma peça chave para definir se o aluno será ou não bem colocado nos resultados, significando…

Por Redacao em 23/07/2011

Em muitas provas e vestibulares, a redação é uma peça chave para definir se o aluno será ou não bem colocado nos resultados, significando isso, muitas vezes, ser aceito ou não em um processo seletivo. Este tipo de avaliação tem muitos motivos para ser levado a sério pelos estudantes, não somente pelo peso atribuído a um exame. Através da redação é possível conhecer o aluno com relação à sua escrita, o domínio da língua portuguesa em sua norma culta, o domínio do argumento com relação ao tema sugerido e tantos outros, como domínio de mecanismos lingüístico e elaboração e defesa de um argumento.

Sendo assim, resta estudar e praticar mais, àqueles que sentem qualquer dificuldade em redigir um texto coerente e coeso. E, para isso, sempre há dicas disponíveis na internet, apresentando dicas de estruturação de conteúdo, como até mesmo possíveis fórmulas para se criar uma boa redação. Neste interem, este texto mostra algumas dicas de como praticar para conseguir um bom resultado neste tipo de tarefa.

Entre as dicas (rápidas) para se realizar uma boa redação é, primeiro, leia e compreenda o tema para que seu texto não saia do foco. Segundo, defenda seu ponto de vista com argumentos. Em um texto dissertativo não cabem expressões como “eu acho” ou “eu penso”. Os dados afirmados no texto devem ser imparciais, e cada afirmativa deve ser argumentada, para que as defesas de ideias não sejam somente as inclinações do autor.

O domínio da língua culta é um item que não deveria ser citado com relação a dicas de escrita. Saber escrever de acordo com a norma culta é uma obrigação de todos os alunos e não dominar uma boa ortografia e gramática é um dos maiores pecados em uma redação.

Se você possui dificuldade em começar e terminar uma ideia, uma solução pode ser tratar o texto como uma estrutura. Independente do assunto a ser redigido, trabalhe com pelo menos cinco parágrafos. No primeiro, você deve colocar a introdução do seu ponto de vista, geralmente contendo os mesmo termos apresentados no tema proposto. Em seguida, os parágrafos segundo, terceiro e quarto são voltados para a argumentação da sua ideia. Nestes três, você pode justificar suas ideias com três defesas diferentes, como também pode utilizar duas defesas e colocar um dos parágrafos levantando novas dúvidas, mas sem deixar de expor suas ideias. E, por fim, o quinto e último parágrafo deve ser a conclusão do texto, sempre retomando o tema principal e encerrado o texto.

No entanto, mesmo com todas estas orientações, uma das mais importantes é “Leia e escreva bastante”. Não se trata, somente, de obter conteúdos, conversas e postagens em redes sociais ou blogs de assuntos diversos. Quando a dica é “ler”, trata-se também de ler um material com informações importantes para se tecer um comentário, formar uma opinião e, ao mesmo tempo, conhecer mais sobre o que acontece na sociedade. O melhor material para isso é o jornal. Tendo sempre como objetivo oferecer diferentes tipos de gêneros textuais, como cartas, charges, cartuns, notícias, reportagens, entre outros, o jornal pode sempre procura utilizar da norma culta, quando em seus textos informativos, como “editorial”, “notícias” e “reportagens”. Mais do que isso, em gêneros como o “cartum” e “charge”, o jornal pode exemplificar termos comuns do jargão popular, diferenciando estas duas “linguagens”. Livros considerados como grandes clássicos da literatura também são ótimas recomendações de leitura.

Top