Dicas para currículo com ênfase em gastronomia

A profissão de chef de cozinha está cada vez mais presente em programas de televisão, mesmo os que não são de gastronomia, especificamente. Com…

Por Élida Santos em 09/01/2012

Para conquistar uma posição no mercado de trabalho o profissional da área deve elaborar um bom currículo (Foto: Divulgação)

A profissão de chef de cozinha está cada vez mais presente em programas de televisão, mesmo os que não são de gastronomia, especificamente. Com isso, os profissionais dessa área ganharam um imagem similar a de popstar. Muitos viraram apresentadores de seus próprios programas que ensinam receitas variadas, desde a mais elaborada até aquela que salva a vida de uma dona casa em apuros por não saber o que fazer de prato principal do dia.

Bons profissionais da área são disputados não só em programas de televisão, mas principalmente em cozinhas pelo Brasil. Isso porque cada vez mais o sucesso do restaurante depende da inovação trazida pelo chef da cozinha, que deve dar o seu toque para cada prato do cardápio. Já para as pessoas que querem se profissionalizar na área muitas escolas de gastronomia ou cursos técnicos podem ensinar o ofício, mas a formação só estará completa se for aliada à prática.

Coloque no currículo informações cobre os pratos que criou (Foto: Divulgação)

Porém, ninguém sai das escolas técnicas ou faculdade como o profissional mais requisitado do mercado. Todo começo é complicado e é preciso formular um bom currículo para distribuir nas empresas que possam lhe dar uma oportunidade de mostrar do que é capaz no campo profissional. Aí vão algumas dicas na hora de formular um bom e velho currículo.

No título coloque o seu objetivo profissional para o restaurante onde quer trabalhar. Por exemplo, se for um restaurante de massas foque nisso, coloque no topo do currículo a função que aproxima da realidade do restaurante: “Assistente de cozinha com especialidade em massas”. Avalie o tipo de comida produzida pelo local e se adéque ao modo como o restaurante trabalha.

Se participou de algum concurso de culinária adicione no currículo (Foto: Divulgação)

Depois, coloque suas principais realizações. “Principais Realizações”, onde pode descrever alguns dos pratos que criou, ou os pratos que melhor sabe fazer. Destaque também as principais experiências da sua carreira. Não interessa se até o momento só cozinhou para festas infantis, toda experiência na área é válida. Se não teve ainda um emprego na área, coloque todos os seus projetos da escola no currículo, isso mostrará que você possui visão de mercado.

No local destinado as “Qualificações” descreva todos os workshops que participou, além das oficinas como chefe de cozinha e tudo mais que tiver relação com o “mundo” da culinária, onde pode adquirir certificados de participação e formação. Se participou de concursos coloque nesse campo também, mesmo que não tenha ganhado, afinal você teve a ousadia de participar deles.

E por fim, descreva a sua formação. Cite as instituições de ensino por onde passou, se estiver entre as melhores do país, destaque essa informação. Mesmo que sejam escolas técnicas, ou cursos de curto duração, não importa, todos os cursos que agregaram para a sua formação profissional devem ser mencionados. O Senac, por exemplo, oferece esse tipo de aulas e é muito bem visto no mercado. Depois de seguir essas dicas vá pessoalmente nos restaurantes e entregue o seu currículo. Nunca se sabe onde a boa oportunidade está de fato, por isso, a procure.

Top