Dicas para cultivar plantas carnívoras

Dicas para cultivar plantas carnívoras

As plantas carnívoras são vegetais capazes de se alimentar de pequenos animais, como insetos, aracnídeos e até mesmo pequenos anfíbios. Elas utilizam armadilhas para…

Por Isabella Moretti em 13/10/2013

As plantas carnívoras são vegetais capazes de se alimentar de pequenos animais, como insetos, aracnídeos e até mesmo pequenos anfíbios. Elas utilizam armadilhas para capturar suas presas e digerem o alimento através de um sistema de enzimas digestivas.

As plantas carnívoras se alimentam de insetos e outros pequenos animais. (Foto:Divulgação)

A diversidade de plantas carnívoras

As plantas carnívoras surgiram há cerca de 65 milhões de anos e são divididas em famílias de acordo com as suas características. A Nepenthaceae possui uma estrutura semelhante a um jarro. A Sarraceniaceae tem folhas que saem de um rizoma subterrâneo. A Droseraceae possui tentáculos. Por fim, a Lentibulariaceae é composta por espécies que possuem uma estratégia de ataque semelhante à Drosera.

No mundo, há mais de 500 espécies de plantas carnívoras. O Brasil possui a segunda maior variedade deste tipo de vegetal, perdendo apenas para a Austrália.

As necessidades da planta carnívora variam de acordo com a espécie. Por isso, antes de cultivar um vegetal deste tipo em casa, é importante buscar o máximo de informações sobre substrato, regas, iluminação, temperatura e plantio.

Dicas para o cultivo de plantas carnívoras

A planta carnívora não precisa de adubo. (Foto:Divulgação)

• O solo deve ser pobre em nutrientes e normalmente com pH baixo.

• Os principais componentes do substrato são pó de xaxim, musgo e areia.

• As carnívoras nunca devem ser plantadas em compostos previamente adubados.

• A maioria das plantas carnívoras necessita de muita luz para se desenvolver.

• Quando a iluminação é insuficiente, a planta perde a sua coloração vermelha.

• As espécies Utricularia e Nepenthes não gostam de luz solar direta.

• A planta não deve ser trocada de lugar repentinamente.

• As carnívoras costumam ser exigentes com relação à qualidade da água, pois os nutrientes agem como adubo.

• A água da torneira deve ser evitada, pois possui cloro, excesso de minerais e pH alto. As regas devem ser realizadas com água da chuva ou destilada.

• Quase todas as plantas carnívoras necessitam de um lugar úmido para se desenvolver, com exceção da Drosophyllum.

A planta carnívora gosta de água de qualidade. (Foto:Divulgação)

• Em uma determinada época do ano, que costuma ser o inverno, a planta carnívora entra em um período de descanso chamado dormência. Nesta fase, as regas devem ser reduzidas para não causar o apodrecimento da raiz.

• As carnívoras não necessitam de adubo como as outras plantas. A melhor forma de fornecer nutrientes é alimentando-as com insetos.

• Quando a planta se torna grande demais para o vaso, ela precisa ser replantada em um recipiente maior.

• Existem várias formas de propagar plantas carnívoras, como através de sementes, folhas, raízes, estacas e brotos.

Top