Dicas para ajudar crianças a perder peso

É cada vez maior o número de obesos infantis, e esse dado é bastante assustador, uma vez que, há alguns anos, isso era algo…

É cada vez maior o número de obesos infantis, e esse dado é bastante assustador, uma vez que, há alguns anos, isso era algo considerado raro. Além do problema estético, que muitas vezes leva a criança a se tornar motivo de piadas maldosas entre os colegas na escola, a obesidade ainda contribui para um aumento substancial das chances de desenvolver problemas como a diabetes e doenças cardiovasculares.

O sedentarismo e maus hábitos alimentares são as principais causas de obesidade. (Foto: divulgação)

Os grandes vilões do ganho de peso excessivo são o sedentarismo e a alimentação incorreta, por isso, perder peso de forma saudável se baseia basicamente na eliminação desses dois fatores de risco. Confira dicas para ajudar crianças a perder peso.

Leia também: Dicas para mudar hábito alimentar de crianças.

Como ajudar a criança a perder peso

1. Horário fixo para as refeições

Comer fora de hora é um dos principais fatores que aumentam o consumo de fast-food e outros alimentos industrializados. É recomendado estabelecer, diariamente, cinco refeições fixas: café da manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.

2. Cuidado com os alimentos oferecidos

O café da manhã e o almoço são as refeições mais importantes e por isso devem ser as mais completas. Na hora dos lanches é possível oferecer opções como frutas – que podem ser consumidas sem preocupação, e outros alimentos com baixo nível de calorias, como barras de cereais, lanches naturais e sucos.

É importante não cair em tentação, e por isso os pais não devem, de forma alguma, comprar produtos como refrigerantes, doces, biscoitos e balas, mesmo que eles permaneçam escondidos na dispensa, pois dizer “não” à criança pode ser muito difícil.

O momento das refeições não é hora de fazer brincadeiras ou assistir TV. (Foto: divulgação)

3. Reduza a quantidade de calorias

Leia Também:  Dicas de praias do Rio de Janeiro para o verão

Os pais devem evitar ao máximo a oferta de alimentos ricos em sódio e gorduras. Ao invés do leite integral, é preferível o uso de leite semidesnatado, que é menos rico em gorduras. Os picolés de fruta são excelentes opções de doces, pois além de pouco calóricos, podem ser feitos a partir do suco natural, rico em nutrientes.

Não é necessário abolir radicalmente o consumo de guloseimas, o que poderia gerar muita ansiedade e estresse na criança, mas as balas, doces, biscoito recheados e frituras podem ser oferecidos 1 ou 2 vezes na semana.

4. A hora da refeição não deve ser de brincadeira

Na hora das refeições é preciso dedicar toda atenção ao que se come. Por isso não devem ser feitas brincadeiras, nem comer em frente a televisão. Fazer aviãozinho com a comida pode deixar o pequeno mimado e tornar mais difícil a alimentação correta.

Leia também: Criança não deve comer em frente à TV.

5. Exercício físico

É fundamental que os pais incentivem a prática de exercícios físicos, que pode ser um esporte ou qualquer outro tipo de atividade que agrade o pequeno. Uma dica importante é que os pais sugiram atividades individuais, inicialmente, afim de evitar qualquer tipo de constrangimento para a criança.

É importante estimular bons hábitos alimentares desde cedo. (Foto: divulgação)

A obesidade infantil é um problema crescente decorrente das mudanças de hábito da sociedade moderna. Com alguns cuidados baseados em uma alimentação saudável e prática de atividade física é possível mudar a situação e oferecer uma vida mais saudável para os filhos.

Top