Dicas de Turismo para Viagens Radicais

Você gosta de esportes radicais e nem sempre tem opções próximas de casa? Pois saiba que essa é uma modalidade de turismo que cresce…

Você gosta de esportes radicais e nem sempre tem opções próximas de casa? Pois saiba que essa é uma modalidade de turismo que cresce no Brasil, pródigo em belezas naturais. O fortalecimento da consciência ambiental tem reforçado também a procura por tais modalidades, que normalmente estão ligadas a trabalhos de preservação.  Conheça então algumas dicas de roteiros que você pode programar para ter viagens repletas de aventura.

Canyoning

É, simplificando, o rapel em cachoeiras, mas que abrange tudo o que diz respeito à exploração do ambiente dos canyons e dos rios em garganta. Como no arvorismo, o importante é a pratica de um esporte que não cause impacto no meio ambiente

Os principais locais para a sua prática no Brasil são as Chapadas da Diamantina (BA) e dos Veadeiros (GO) e as escarpas da Serra do mar em São Paulo e Paraná; além dos grandes canyons da Serra Geral entre o Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Escalada ou Montanhismo

Há diversas vertentes desse tipo de esporte, mas vamos nos ater às escaladas de falésia, as quais se dividem em outras duas categorias: escalada desportiva e clássica, que ainda podem se subdividir em artificial e livre. Regra geral, o escalador encontra-se preso por uma corda (de preferência dinâmica). O estado do Rio de Janeiro é um excelente lugar para este esporte no Brasil. Principalmente a cidade do rio de Janeiro, repleto de locais propícios, como o Morro da Boa Vista (Prainha), Pedra da Gávea, Pico da Tijuca, Morro do Corcovado, corte do Cantagalo e o complexo do Pão de Açúcar, que é considerado um dos melhores pontos naturais do mundo para a prática.

Arvorismo

Inserido em corridas de aventura, parques públicos ou em áreas naturais particulares, tem como objetivo proporcionar aventura com integração, respeito e preservação ao ambiente. No Brasil, o esporte começou em 2001, com um circuito em Brotas, feito em cima de postes de eucalipto. Por ser pioneira, a cidade oferece diversas opções.

WindSurf

É um esporte clássico já, praticado em prancha à vela, que mistura a arte de velejar com o espírito aventureiro do surf.  A maior dificuldade em praticá-lo é o custo do equipamento. Contudo, o prazer vale os gastos. Dois picos excelentes para a sua prática são a Praia do Pepê, na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro) e a praia de Ibiraquera (Santa Catarina).

Asa Delta

É um esporte melhor praticado em períodos quentes, mas não que isso seja regra. O principal problema, assim como no windsurf, é, na verdade, o custo, já que os equipamentos são bem caros. É possível se fazer um vôo duplo, para experimentar, mas aqui vai a dica: exija a habilitação de piloto filiado à AVLRJ àquele que for te conduzir no voo. O salto da Pedra Bonita, no Rio de Janeiro, é considerado um dos voos urbanos mais bonitos do mundo.

Mais informações em http://www.brasilturismo.com


Top