Dicas de alimentação para diabéticos

Com os avanços na área da saúde, hoje é totalmente possível que pessoas portadoras de problemas, como a diabetes, mantenham uma qualidade de vida…

Por Editorial MDT em 29/01/2013

Com os avanços na área da saúde, hoje é totalmente possível que pessoas portadoras de problemas, como a diabetes, mantenham uma qualidade de vida muito boa se aderirem da forma correta ao tratamento medicamentoso e à terapia alimentar. Diferente do que a maioria dos indivíduos pensa, não é preciso nenhum tipo de esforço absurdo para conseguir bons resultados. Fique por dentro do assunto e confira dicas de alimentação para diabéticos.

Veja algumas dicas de dietas para diabéticos.

Mudanças alimentares podem afetar a evolução da diabetes. (Foto: divulgação)

Diabetes e a alimentação

O diabetes é uma doença que se caracteriza pela deficiência na ação ou na produção de insulina, o hormônio responsável por fazer com que as células do organismo sejam capazes de utilizar a glicose. Como resultado da doença, os níveis glicêmicos aumentam substancialmente, causando diversos problemas sistêmicos.

Os principais sintomas do alto nível glicêmico são sede, fome, poliúria com urina espumosa, emagrecimento, visão embaçada, infecções de repetição na pele e mucosas, dificuldade de cicatrização e cansaço inexplicável. Pessoas que apresentam mais de um desses sintomas e não sabem se possuem diabetes devem consultar um médico.

Entenda por que a dieta do mediterrâneo ajuda a prevenir a diabetes.

Dicas de alimentação para diabéticos

Confira a lista de alimentos para diabéticos, que devem ser evitados ou que podem ser utilizados por portadores da doença, a fim de manter uma glicemia controlada.

Alimentos não recomendados

  • Açúcar;
  • Frituras;
  • Bebidas alcoólicas;
  • Chocolate;
  • Doces, mel, melado e rapadura;
  • Tortas e massas;
  • Refrigerantes;
  • Sorvetes cremosos;
  • Carnes gordurosas;
  • Pele de aves;
  • Embutidos (salsicha, linguiça, salame, mortadela);
  • Industrializados (sopas em pacote, atum e sardinha enlatados, caldo de carne concentrado);
  • Condimentos (molho inglês, shoyu, catchup);
  • As seguintes frutas: abacate, caqui, uva, figo, manga e jaca;
  • As seguintes misturas, que podem aumentar consideravelmente a glicemia: arroz com beterraba, ou mandioca, ou mandioquinha, ou cará ou abóbora.

Confira a lista para saber quais os alimentos permitidos e proibidos. (Foto: divulgação)

O que pode ser consumido

É muito importante priorizar uma alimentação balanceada e variada, optando por carboidratos integrais e se lembrando de comer a cada três horas. É possível consumir:

  • As seguintes frutas: maçã, pera, laranja, mamão, melão e banana;
  • Verduras: acelga, escarola, almeirão, brócolis, etc;
  • Legumes: abobrinha, vagem, chuchu, cenoura, etc;
  • Óleo vegetal de algodão, girassol, milho, soja;
  • Carne bovina magra;
  • Carne de peixe e frango;
  • As seguintes bebidas: leite, café, chá, suco de limão (com adoçante) e refrigerante diet;
  • Queijo fresco (tipo minas);
  • Margarina;
  • Iogurte;
  • Geleia dietética;
  • Bolacha de água;
  • Torrada não doce;
  • Gelatina dietética.

Pirâmide alimentar para diabéticos.

Entenda como funciona a pirâmide alimentar.

Seguindo as recomendações alimentares é possível manter os níveis glicêmicos normalizados e evitar complicações da diabetes. A adesão à terapia alimentar é uma importante medida para promover mais qualidade de vida ao paciente e preveni-lo de problemas futuros.

Top